Header Ads

Aumento aprovado; saiba como votaram os vereadores de Juazeiro

Câmara de vereadores na sessão dessa quinta-feira (27). FOTO: Cícero Valério
Política. Com inversão do rito da sessão, vereadores de Juazeiro do Norte aprovaram, na tarde dessa quinta-feira (27), reajuste do alto escalão do Governo Municipal e dos parlamentares para o próximo mandato.

Logo no início da reunião, que começou pontualmente às 15h, o presidente da Mesa Diretora colocou os projetos de reajuste dos vereadores, vice-prefeito, prefeito e secretários em votação, o que não é prática recorrente, já que a apreciação de projetos se dá no último ato da sessão.

Dois vereadores chegaram atrasados. Normando Sóracles (PSDB) e Cláudio Luz (PT). Atraso este dentro do período tolerável, que é de 15 minutos. Eles questionaram o por que da votação dos projetos logo no início dos trabalhos. Diante disso, o vereador Vieira Neto (PEN), líder do poder executivo na Câmara, solicitou que o presidente voltasse atrás e fizesse um reinício de sessão. 

O presidente atendeu ao pedido e anulou toda a votação que já tinha acontecido até então. Apesar dos questionamentos de Cláudio Luz e Normando, a nova sessão foi iniciada e mais uma vez, o rito não foi seguido. 

Dos 21 vereadores quatro não compareceram a sessão. Didi de Amarílio (PPS), Rita Monteiro (PDT), João Borges e Zé Ivan Leiteiro, ambos do PT do B. Além da falta do voto deles, o presidente da Mesa Diretora, Danty Benedito (PMN), não tem direito a voto.

Saiba como votaram os vereadores:
Favorável ao aumento                              Contrário ao aumento

Vieira Neto (PEN)                                        Normando Sóracles (PSDB)

Preto Macedo (PMDB)                                 Cláudio Luz (PT)

Mara Torres (PPS)

Gledson Bezerra (PMN)

Tarso Magno (PRB)

Darlan Lobo (PMDB)

Claudionor Mota (PMN)

Firmino Calu (PRB) 

Alberto da Costa (PT)

Auricélia Bezerra (PDT)

Bertrand Rocha (PT do B)

Adauto Araújo (PSC)

Cledmilson Pinheiro (PMN)

Nivaldo Cabral (DEM)

Após a aprovação a sessão foi encerrada e os manifestantes voltaram a ocupar as dependências do Plenário da Câmara Municipal.                (Site Miséria)

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.