Header Ads

Calor aquece comércio e gera novas oportunidades no Cariri

Vendas de sorvetes, picolés e dindins aumentaram
com a chegada do clima quente
e seco.FOTO: Serena Morais
O calor se tornou combustível para o faturamento do comércio alimentício. Ambulantes e comerciantes apostam em opções refrescantes para chamar a atenção do consumidor durante os dias quentes. A alta temperatura aquece a venda de produtos como água de coco, sucos e sorvetes. É quando os termômetros passam dos 33º que a venda destes itens chega a aumentar em até 100%. A procura é tanta que tem gente aproveitando para complementar a renda neste final de ano.

É o caso da artesã Maria Edilma Silva, que optou por utilizar as tardes livres para vender água e mousse no Centro de Juazeiro. “Todos os dias, eu volto para casa apenas com o isopor. Com o calor que está fazendo, a maioria das pessoas que circula no Centro acaba comprando uma água e aproveita para adoçar a tarde com o mousse de maracujá ou chocolate. Eu estou feliz com o resultado porque o que eu estava ganhando apenas com o artesanato era muito pouco. A gente passa a tarde no sol, mas, pelo menos, faz boas vendas”, explica Maria Edilma.

E o calor também tem estimulado ideias empreendedoras. Buscando inovar na produção de geladinhos, a microempreendedora Luciana Ferreira Bezerra montou uma linha de dindins gourmet no Cariri. Os geladinhos tradicionais de frutas ganharam recheios especiais. “Minha filha experimentou um dindim gourmet em Natal e, ao chegar em Juazeiro, falou sobre a inovação. Nós testamos vários recheios e hoje temos um cardápio variado com mais de 40 sabores. Tem Romeu e Julieta, Creme bruleé, chocolate com avelã. Para quem está em dieta, temos a linha fit de baixa caloria. Por dia, produzimos cerca de 300 dindins”, conta Luciana Ferreira.

A novidade tem feito sucesso entre a clientela. “Com esse calor, sempre buscamos uma opção refrescante para tarde, seja uma água de coco ou sorvete. Os dindins gourmet têm preços acessíveis e são bem saborosos, o que acaba sendo vantajoso. Eles lembram as paletas mexicanas, só que com um preço bem menor. Aqui na loja a gente sempre pede para equipe degustar no fim da tarde. É uma delícia”, diz a comerciante Maria Lúcia Pinheiro.       (Jornal do Cariri)

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.