Header Ads

Mostra Sesc Cariri de Cultura começa hoje com expectativa de atrair 450 mil pessoas

Tem início hoje a 18ª edição da Mostra Sesc Cariri de Culturas, que este ano reunirá 71 grupos de todo o Brasil, sendo 29 do Ceará. Eles apresentarão trabalhos de literatura, música, artes visuais, audiovisual e artes cênicas até o dia 22 de novembro, data do encerramento. O evento cultural, considerado um dos maiores do país, será aberto as 21 horas, neste município, com show do cantor Martinho da Vila, no largo da RFFSA.


De acordo com o Sesc Ceará, idealizador do evento, a Mostra “visa contribuir para a construção e difusão da identidade regional, brasileira e universal, revelando, divulgando e apoiando artistas, formando plateias, articulando saberes, proporcionando diversão e reflexão intercaladamente, consolidando a interação e o compartilhamento de conhecimentos que perdurem, influenciem e transformem o conceito das comunidades, das cidades, do Estado do Ceará e da sociedade brasileira como um todo”.
A diretora regional, Regina Pinho, enfatiza que a intenção é articular, mais uma vez, dezenas de grupos de todo o país, “imprimindo a pluralidade de formatos e estéticas que já lhe são peculiares, e propondo um olhar misto entre a tradição e as modernidades, possibilitando assim a multiplicidade de fazeres nas áreas de audiovisual, artes visuais, literatura, artes cênicas, música, culturas populares, sempre primando também pelas dimensões educativas das artes, suas especificidades e contextos”.
Cortejo Tradição
No cortejo, 10 grupos abrem a programação pelas ruas de Juazeiro do Norte, reforçando o destaque da cultura popular, que sempre esteve presente na Mostra Sesc Cariri de Culturas. Desde a sua primeira edição, em 1999, os Mestres da Cultura têm espaço garantido na programação da Mostra, para transmitir alegria, conhecimentos e saberes ao público. Em 2016, o núcleo de tradição reúne 105 grupos da região e cerca de 1.400 brincantes.
Pluralidade
Além dos 71 grupos selecionados pelo processo de curadoria, o intercâmbio cultural acontece ainda com apresentações de mais de cem grupos de tradição popular, com cerca de 1.400 brincantes. São grupos de reisado de congo, reisado de baile, guerreiros, maneiro pau, maracatu, capoeira, banda cabaçal e outras manifestações populares que têm um espaço de diálogo e de valorização da cultura e da tradição.
Shows
No Cariri, Martinho da Vila apresenta repertório com os hits do último trabalho, intitulado “De Bem Com A Vida”, lançado no último mês de agosto. O trabalho é o primeiro álbum com músicas inéditas, em 9 anos. No show, o público também acompanha clássicos, que marcaram a carreira do artista de 78 anos, como “O Pequeno Burguês” e “Mulheres”. O artista alavancou a batucada dos morros cariocas ao status de música popular brasileira como, parte intrínseca à cultura do País, que por sua vez ganha espaço na Mostra Cariri de Culturas.
O cantor e compositor cearense Waldonys apresenta seu novo trabalho, intitulado “Meu Ninho”, além de levar ao Cariri desde canções tradicionais do forró de Luiz Gonzaga a suas novas músicas de trabalho. O artista se apresenta ainda na cidade de Aurora, no sábado (19/11).
Além de Santana do Cariri (18/11), o músico se apresenta ainda nas cidades de Aurora (19/11) e Crato (20/11). Para o Cariri, o jovem intérprete e cantor leva o novo álbum, intitulado “Entre o mar e o sertão”. Marcos Lessa surgiu para o grande público através do programa de televisão “The Voice Brasil” e logo conquistou crítica e espectadores. Sua voz é marcada pela concisão e estilo ao interpretar músicas de nomes como Gonzaguinha, Milton Nascimento, Emílio Santiago, entre outros tantos.
Economia
O impacto da Mostra não se restringe ao universo cultural. Com milhares de participantes ao longo dos cincos dias de programação ininterrupta, o evento aquece a economia e, em tempos de retração financeira e instabilidade econômica, o período é visto pelos empresários do comércio de bens, serviços e turismo como uma oportunidade de incrementar as vendas.
De acordo com a pesquisa “Mostra Sesc Cariri de Culturas: perfil do público”, publicada no ano passado por pesquisadores da Universidade Federal do Cariri (UFCA), em 2014, 26% dos participantes da Mostra eram de lugares fora da região, sendo destes 12% de outros estados. Segmentos como alimentação, hospedagem, passeios e compras são apontados pelos participantes da Mostra como os mais estimulados.
A pesquisa revela ainda que o impacto da Mostra sobre a imagem do Cariri, bem como o turismo e o comércio, é considerado positivo pela maioria dos envolvidos na programação. Segundo Nitalma Mendonça, proprietária do Panorama Hotel, um dos mais antigos de Juazeiro, o evento só fica atrás, em número de hóspede, para o período das romarias. “Nos dias em que a Mostra acontece, ficamos com 80% de nossa capacidade. Em dias comuns, são 50%. Nas romarias, fica tudo lotado”.
Este ano, como forma de fomentar ainda mais a economia, será realizado pela primeira vez a Feira Popular de Cultura, entre os dias 19 e 21, na Praça dos Franciscanos, em Juazeiro do Norte. O espaço terá, além de produtos dos artesãos locais, como acontecia nos anos anteriores, stand do cordelista, do xilogravurista, do violeiro, e um espaço democratizado para apresentações diárias de artistas populares das mais variadas vertentes.                      (Blog Diário Cariri)

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.