Header Ads

Eusébio obtém maior PIB per capita do Estado

Ceará. Em 2014, o município de Eusébio, na Região Metropolitana de Fortaleza (RMF), registrou o maior Produto Interno Bruto (PIB) per capita do Ceará, com R$ 49.427, seguido por São Gonçalo do Amarante (R$ 32.389) e Maracanaú (R$ 30.684), ambos localizados na RMF. Já Fortaleza tinha o sexto PIB per capita do Estado, com R$ 22.057. Por outro lado, os menores valores registrados em 2014 eram dos municípios Pires Ferreira (R$ 4.313), Catarina (R$ 4.551) e Caridade (R$ 4.721). Os dados são da pesquisa Produto Interno Bruto (PIB) dos Municípios 2014, divulgados ontem (14) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Com relação ao PIB dos municípios cearenses, o chefe da unidade do IBGE no Ceará Francisco José Moreira Lopes, chama atenção para a concentração de riquezas nas 10 cidades com os maiores valores, que somavam R$ 85,1 bilhões, enquanto a riqueza gerada nos 184 demais correspondia a menos da metade desse valor, com cerca de R$ 40 bilhões.

Em 2014, o maior PIB do Estado foi registrado em Fortaleza (R$ 56,72 bilhões), seguido por Maracanaú (R$ 6,74 bilhões), Caucaia (R$ 5,51 bilhões), Sobral (R$ 3,79 bilhões) e Juazeiro do Norte (R$ 3,77 bilhões).

Todos estes municípios ficaram na relação dos 30 maiores PIBs do Nordeste daquele ano. De acordo com a pesquisa, Fortaleza obteve o maior PIB da região Nordeste e o 11º do País, subindo uma posição na comparação com o ano anterior. Em 2014, o PIB da Capital representou 7,05% do registrado no Nordeste e 0,98% do nacional. Em 2013, o maior PIB do Nordeste era o de Salvador, seguido, respectivamente, por Fortaleza e Recife, que permaneceu no terceiro lugar.

Setores

Dentre os municípios cearenses, Fortaleza apresentou o maior valor adicionado da indústria, em 2014, com R$ 8,1 bilhões, seguido por Maracanaú (R$ 2,3 bilhões). No ano, apenas em seis municípios do Estado a indústria de transformação foi o setor de maior contribuição na formação do PIB. O valor adicionado indica a contribuição ao produto interno bruto pelas diversas atividades econômicas.

No setor da agropecuária, Limoeiro do Norte apresentou o maior valor adicionado, com R$ 211 milhões, seguido por Quixeré (R$ 203 milhões), onde essa atividade foi a de maior valor adicionado para a formação do seu PIB. Apenas quatro municípios do Estado tiveram, em 2014, a agricultura como o setor de maior contribuição para a formação do PIB.

No setor de serviços, Fortaleza apresentou o maior valor agregado do Ceará, com R$ 33,5 bilhões, seguido por Maracanaú, com R$ 2,4 bilhões. Já as atividades de administração, educação, saúde, pesquisa e desenvolvimento públicas, defesa e seguridade social foram as mais relevantes para quase todos os municípios cearenses.

Brasil

Os dados da pesquisa realçam a concentração de riqueza em âmbito nacional em 2014. O levantamento revela que apenas sete municípios responderam por 25% dos bens e riquezas produzidos no Brasil naquele ano e concentravam 14,3% da população. Todos eram capitais.

Naquele ano, os sete municípios, de um total de 5.570, movimentaram 25% dos R$ 4,97 trilhões correspondentes ao valor adicional bruto, que significou um crescimento nominal de 9,2% em relação ao valor adicional de 2013 (referente à produção dos setores da indústria, serviços e agropecuária).

No lado oposto, entre os 1.379 municípios que integravam a última faixa de participação relativa, eles responderam por aproximadamente 1% do PIB e concentravam apenas 3,3% da população brasileira.               (Diário do Nordeste)                          Principal

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.