Header Ads

Casos confirmados de dengue, chikungunya e zika no CE em 2017 chegam a 1.328

Acúmulo de água parada é o principal cenário para
infestação do Aedes. FOTO: Honório Barbosa
O número de casos confirmados de dengue, chikungunya e zika no Ceará em 2017 já chega a 1.328. Os dados mais recentes foram divulgados pela Secretaria de Saúde (Sesa) nesta sexta-feira (24). Além das arboviroses citadas, a Sesa investiga 8 casos suspeitos de microcefalia.

Dengue
 
Conforme os dados analisados pela Secretaria, em 2017 o Ceará vem apresentando um número de casos notificados de dengue dentro do esperado para o período, com exceção da 5ª semana do ano, que apresentou pico de notificações com registro de 1.238 casos, representando 21,5% do total de casos notificados, até o momento. 
 
Neste ano, foram notificados 5.747 casos de dengue, destes, 803 casos (13,9%) foram confirmados, uma redução de 68,6% em relação aos 2.591 casos confirmados até 8ª semana de 2016.
 
Na análise de incidência de casos notificados de dengue por município, destacam-se Alto Santo, Brejo Santo, Guaramiranga e Iracema com incidências acima de 300 casos por 100 mil hab. Até a presente data, não há registro de óbitos confirmados.
 
Chikungunya
 
Em 2017, até meados de fevereiro, foram notificados 3.385 casos, destes, 518 (15,3%) confirmados. Os casos confirmados concentraram-se na faixa etária entre 20 e 59 anos (64,6%) e o sexo feminino (56,3%) foi predominante. Sobre a taxa de incidência dos casos suspeitos de chikungunya, destacam-se os municípios de Aracoiaba, Baturité, Independência e Pentecoste.
 
Em 2016, foram confirmados 26 óbitos pela febre. Já em 2017, há registro de um óbito suspeito no município de Fortaleza.
 
Zyca
 
Em 2017, foram notificados 157 casos suspeitos, destes, sete foram confirmados em quatro municípios do Estado. Destacam-se os municípios de Caucaia e Independência com 44 e 70 casos notificados.
 
Além dos casos de febre, foram notificados oito casos de síndrome congênita associada à infecção pelo vírus Zika, isto é, a microcefalia, que permanecem em investigação.
 
No Ceará, os primeiros casos de síndrome congênita associada à infecção pelo vírus zika foram notificados em outubro de 2015. Entre outubro e dezembro daquele ano, foram 56 confirmados. Já em 2016, foram  confirmados 103. 
 
O total de notificações de síndrome congênita associada ao vírus desde o início da ocorrência até o fevereiro deste ano, é de 649 casos, sendo que somente 159 foram confirmados.

Atenção no Carnaval
 
O calor dos últimos dias e a proximidade do feriado do carnaval exige atenção especial da população no combate ao Aedes aegypti. A orientação é que, antes de viajar, as pessoas vistoriem suas casas e quintais a fim de eliminar qualquer tipo de recipiente que possa acumular água da chuva. O objetivo é evitar que criadouros do mosquito se formem durante o período de ausência dos moradores.                  (Diário do Nordeste)

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.