Header Ads

Centro de Controle de Zoonoses está sendo recuperado em Juazeiro

Além de tornar a estrutura física
adequada, a nova direção deve
investir na castração de animais de
rua para minimizar os problemas.
FOTO: André Costa
Juazeiro do Norte. Em outubro do ano passado, a Associação Protetora dos Animais Carentes (Apac/Cariri) denunciou ao Ministério Público do Estado do Ceará (MPCE) a precária condição do Centro de Controle de Zoonose (CCZ) deste município. À época, a presidente da ONG, Sylvana Fraga, afirmou que as irregularidades iam desde a insalubridade do local ao método ilegal de sacrifício dos animais, a eutanásia.
Quatro meses se passaram e a realidade, assim com a direção do CCZ, é outra. Desde o início do ano o Centro está passando por uma reforma em sua estrutura física, elétrica e hidráulica. No entanto, não há previsão para conclusão das obras. "Tem muita coisa a fazer. Assumi o CCZ no início do ano e a sensação era de que o local tivesse sofrido um terremoto", relata a coordenadora, Roselene Rodrigues, que também é uma das fundadoras da Associação Protetora dos Animais Carentes (APAC).
Os serviços passam pela renovação da cobertura (telhado), que estava bastante danificada à melhoria das paredes, que estavam com infiltração e recebendo corrente elétrica, em virtude da precariedade das instalações. "Essa obra é fundamental para que possamos reabrir o CCZ", afirma Roselene.
Castração
Além da melhoria física do prédio, o CCZ disporá de outros serviços em breve, garante Roselene. Um dos principais projetos, que deve ser implantado ainda neste ano, é o de castração de animais. A coordenadora explica que, "nesse momento, está sendo elaborado o projeto, para, em seguida, ser enviado pelo Executivo à Câmara Municipal". A coordenadora espera a "sensibilidade dos vereadores" para que o projeto entre em vigor.
Conforme Roselene, com esse projeto em prática, serão menos animais nas ruas, e consequentemente, menores registros de atropelamentos e acidentes causados por eles e, o mais importante, redução no risco de zoonoses. "Temos que focar nas políticas públicas para que a população entenda a problemática. A esterilização em massa é importante, pois vamos atuar no cerne do problema, cortar as possibilidades de procriação destes animais que estão nas ruas com potencial para transmitir doenças", ressaltou.
Expansão
A coordenação confirma que será construído um anexo ao canil já existente para facilitar a manutenção dos animais que não apresentam qualquer tipo de enfermidade. Essa expansão, segundo Roselene, facilitará a adoção. "Devido às antigas condições do espaço, dificilmente um animal poderia ser adotado", relata ao acrescentar que "o Centro não dispõe de um ambiente para colocar um animal sadio, ou com uma doença curável. Quando alguém vem entregá-lo aqui, os canis são muito próximos uns dos outros e é difícil manter um animal no local por muito tempo para ser adotado saudável", afirma a coordenadora.
A precariedade da estrutura física apresentada nos últimos anos também freou a captura de animais, conforme a coordenadora. "Atualmente o CCZ só está com seis animais de tração, isto é, cavalos e burros, pois os animais de pequeno porte não têm onde ficarem. O canil estava ruindo", diz. Sem local para estes animais, acrescenta Roselene, eles ficarão livres nas ruas podendo transmitir zoonoses.
Mais informações:
Centro de Controle de Zoonoses
Endereço: Avenida Tenente Raimundo Rocha - S/N
Telefone: (88) 9 8874.3145                         (Diário do Nordeste)              Cariri  Principal

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.