Header Ads

Geração de energia eólica no Ceará salta 29%

 No mês de dezembro, a geração eólica
no Ceará apresentou crescimento de 29,5%,
na comparação com igual mês de 2015,
segundo a CCEE. 
FOTO: Melquiades Junior
A geração eólica no Ceará cresceu 29% em 2016, enquanto a capacidade instalada aumentou 22,6% na comparação com 2015. No ano passado, o Estado alcançou a marca de 668 megawatts (MW) médios de energia eólica gerada, ante os 518 MW médios gerados em 2015. Já a capacidade instalada no Ceará, passou de 1.574 MW, em 2015, para 1.930 MW no final de 2016. Em dezembro, a geração eólica no Ceará cresceu 29,5%, na comparação com igual mês de 2015, ficando com 823,7 MW médios. Os dados são da Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE).
Após passar o ano de 2016 sem a realização de leilões de geração, devido à baixa demanda por energia em decorrência da retração econômica, o setor eólico está otimista para este ano. Segundo Elbia Gannoum, presidente executiva da Associação Brasileira de Energia Eólica (ABEEólica), há sinalização do governo de que serão realizados novos leilões de energia eólica, embora ainda não haja data prevista. "Hoje, o maior desafio para o setor ainda é a demanda (por energia)", diz a presidente da ABEEólica.
"A dificuldade de crescimento da economia refletiu na não realização de leilões em 2016. Agora, neste ano, a gente deve ter novos leilões, porque temos uma boa perspectiva de retomada do crescimento. A sinalização do governo é de que, em breve, deverá ser publicada uma chamada para leilão", diz.
Brasil
De acordo com dados da ABEEólica, hoje, o Ceará é o terceiro estado brasileiro com maior número de parques eólicos em construção ou contratados já assinados de leilões realizados, com 37 empreendimentos previstos até 2020, atrás apenas da Bahia (159) e do Rio Grande do Norte (50).
Com relação aos empreendimentos já em operação, o Ceará é o quarto estado com mais usinas (68), atrás do Rio Grande do Norte (125), Bahia (73) e Rio Grande do Sul (73).
Em 2016, o Brasil adicionou 2 gigawatts (GW) de potência eólica, totalizando 10,74 GW de capacidade instalada. Com isso, o País subiu uma posição no ranking dos 10 países com maior capacidade instalada no mundo, ficando na nona posição, ultrapassando a Itália (9,2 GW). Os dados são do Global World Energy Council (GWEC).
"Temos uma perspectiva de crescimento muito grande para o setor eólico no Brasil, que é uma energia mais competitiva, mais barata e é a segunda fonte mais contratada nos últimos leilões", destaca Gannoum. "E, por volta de 2020, a eólica vai ser a segunda fonte da matriz energética do Brasil".
Comparativo
Segundo o boletim InfoMercado Mensal da CCEE, em dezembro de 2016 a geração de energia eólica no Sistema Interligado Nacional (SIN) cresceu 35,5%, enquanto o conjunto das usinas térmicas do Sistema reduziu a geração em 34,5%.                     (Diário do Nordeste)

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.