Header Ads

Açude Gavião atinge seu maior volume desde maio de 2016

 A última vez em que o açude Gavião sangrou
foi em 2015. FOTO: Kid Júnior
As precipitações que caíram sobre a Região Metropolitana de Fortaleza em 2017 contribuíram para que o açude Gavião, reservatório que abastece a região, atingisse sua maior capacidade desde abril do ano passado.
O Gavião, que está localizado nas cidades de Pacatuba e Itaitinga, tem capacidade para armazenar 53 milhões de metros cúbicos de água, mas começou o ano com apenas 81,22% de seu volume total. Já neste sábado (25), o açude atingiu a marca de 91,93%, o melhor índice desde maio de 2016.
De acordo com dados do Portal Hidrológico do Ceará, sistema administrado pela Companhia de Gestão dos Recursos Hídricos (Cogerh), o aumento do volume do açude Gavião está sendo gradativo, mesmo com uma vazão de 10 mil litros de água por segundo.
A última vez que o açude sangrou foi em abril de 2015, permanecendo com sua capacidade máxima até maio daquele ano.  Entre os reservatórios da Região Metropolitana, somente o Maranguapinho está com seu volume máximo. Com 66,9%, o açude Cahuipe, em Caucaia, é o que está com melhor volume hídrico após o Gavião e o Maranguapinho.
Situação geral
Os 153 açudes monitorados pela Companhia de Gestão dos Recursos Hídricos (Cogerh), cuja capacidade total são 18,64 bilhões m³, apresenta volume de 1,78 bilhão m³ (9,58%).
Atualmente, o volume de água das 12 bacias está assim distribuído:
- Litoral (42,98%);
- Alto Jaguaribe (10,63%);
- Coreaú (52,96%);
- Metropolitanas (17,99%);
- Serra da Ibiapaba (14,66%);
- Médio Jaguaribe (5,35%);
- Salgado (13,33%);
- Acaraú (18,73%);
- Banabuiú (3,42%);
- Sertões de Crateús (1,73%);
- Curu (8,37%);
- E Baixo Jaguaribe (0%).
O aporte nos reservatórios nesta sexta-feira (24) foi de 56,17 milhões de m³, com destaque para os açudes: General Sampaio, Acaraú Mirim, Castanhão, Ayres de Sousa e Orós. No total 77 açudes registraram aporte. Já, nos últimos sete dias, os maiores aportes foram nos reservatórios: Araras, General Sampaio, Itaúna, Acaraú Mirim e Castanhão. No ano de 2017, já foi registrado um aporte total de 694,84 milhões m³.
Os açudes Acaraú Mirim, Caldeirões, Valério e Maranguapinho estão sangrando.                          (Diário do Nordeste)                   Principal

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.