Header Ads

Servidores lotam a Câmara Municipal para protestar pela falta de acordo sobre reajuste salarial com prefeito Zé Aílton Brasil

A direção do Sindicato falou sobre a indecisão da
gestão municipal.
Insatisfeitos com os constantes adiamentos para o anúncio do reajuste salarial, servidores do município do Crato estiveram nesta terça-feira  (18), na Câmara Municipal para pedir apoio aos vereadores no sentido de sensibilizar o prefeito Zé Aílton Brasil a chegar a acordo com a categoria.

"Sentamos várias vezes com a mesa de negociação proposta pelo prefeito, mas os adiamentos estão deixando os servidores indignados. O reajuste é um direito e não vamos abrir mão", avisa a professora Denise Pinheiro, presidente do Sindicato dos Servidores Municipais do Crato.


De acordo com a sindicalista, os servidores do magistério reivindicam apenas a reposição do piso nacional, cujo índice recomendado pelo Governo Federal é de 7,64%. "Já os servidores que recebem acima de um salário, nossa proposta é de reajuste de 6,58%, mas o prefeito está sempre pedindo mais tempo para avaliar", acrescentou Denise Pinheiro.


Os trabalhadores também reivindicam concurso público para o preenchimento de vagas ora ocupadas por nomeados e/ou terceirizados, e ainda uma definição sobre o calendário de pagamento dos servidores.


À imprensa, o prefeito Zé Aílton Brasil tem dito que até o final de maio vai definir o percentual que será concedido a todos os servidores, bem  como tenciona divulgar o calendário de pagamento a ser adotado pela administração estadual para os próximos anos.


Os vereadores, quase todos aliados à base do prefeito Zé Aílton Brasil, como não poderia deixar de ser, tentaram amenizar a manifestação. Alguns se mostrando ou afirmando que estão do lado dos servidores, mas sempre pedindo paciência e diálogo com a administração municipal.


MANIFESTAÇÃO

Os servidores e professores presentes à sessão na Câmara Municipal também denunciaram a falta de transporte escolar para alunos da rede municipal de ensino, principalmente para algumas escolas localizadas na zona rural. "Merenda escolar também não está chegando em algumas escolas", disse a professora Maria Rita.


Recentemente, a assessoria de imprensa da prefeitura do Crato divulgou que o município adquiriu por meio de licitação a aquisição da merenda escolar para todas as escolas. "Se não está sendo distribuída de forma correta merece ser apurada", pontuou outra professora.                                (Blog Flávio Pinto News)                             Política

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.