Header Ads

Seminário debate ações integradas para a RMC

Encontro ocorreu na última sexta-feira (12) no Centro
de Convenções, em Crato.
FOTO: Serena Morais - Jornal do Cariri
Lideranças políticas dos nove municípios que compõem a Região Metropolitana do Cariri (RMC) devem articular projetos integrados para o desenvolvimento regional sustentável. Na última sexta-feira (12), um seminário promovido pela Secretaria Estadual das Cidades deu o pontapé inicial para o planejamento de ações estratégicas a curto, médio e longo prazo.

De acordo com o prefeito de Crato, José Ailton Brasil (PP), o evento é um marco histórico no qual as prefeituras deixam de trabalhar de forma individual em prol do desenvolvimento regional. Para ele, quando o trabalho é integrado, há aumento da força política em busca da captação de recursos junto aos governos.

Brasil aponta prioridades para a RMC com projetos de saneamento básico. No Crato, tanto a sede como os nove distritos rurais têm carência. A realidade alcança a totalidade de cidades da Região Metropolitana. Além de saneamento, infraestrutura, resíduos sólidos e mobilidade urbana merecem atenção dos gestores.

“Não podemos mais pensar individualmente, porque perdemos com isso. O maior exemplo foi o projeto de aterro sanitário consorciado, que fracassou por falta de união política. Então, vamos planejar de forma integrada o desenvolvimento da RMC com sustentabilidade. Dessa forma, à medida que uma das nove cidades cresce as demais acompanham”, observou o prefeito de Crato.

O secretário das Cidades, Jesualdo Farias, anunciou que o governador Camilo Santana (PT) decidiu como uma das prioridades a redução da pobreza. Isso inclui um empréstimo com o grupo bancário KfW de 50 milhões de euro, com contrapartida de R$ 10 milhões do Estado do Ceará, para o saneamento em áreas rurais. “O Cariri herda boa parte desses recursos. Há, ainda, R$ 1 bilhão de reais em obras de infraestrutura já investidos aqui”.

O coordenador de Infraestrutura do Banco Mundial, Paul Procee, afirma que há 10 anos acompanha projetos na Região. “O Cariri sempre foi uma região de se apoiar o desenvolvimento econômico. Sabemos que ele [Cariri] tem uma natureza excepcional e é bom para trazer recursos. O Banco Mundial está aberto para os projetos que envolvem saneamento, transporte, resíduos sólidos, que protejam ainda a Serra do Araripe, que tem potencial para desenvolver até um turismo ambiental”, acrescenta.

Sobre o projeto do aterro consorciado regional, o vereador Amadeu de Freitas (PT) entregou relatório, ao secretário das Cidades, de uma audiência que ele encabeçou em 2016. No documento, o edil, em nome dos gestores que participaram da reunião, pede o apoio do Estado para solucionar a questão da destinação final dos resíduos sólidos na RMC.

Além de representações políticas de Brejo Santo, Jardim, Nova Olinda, Santana do Cariri, Caririaçu, Assaré e Crato, participaram entidades como a Associação Cearense dos Prefeitos (Aprece); o secretário da Ciência e Tecnologia, Inácio Arruda; e FIEC, entre outras entidades. O seminário ocorreu na última sexta-feira (12), no Centro de Convenções do Crato.                  (Jornal do Cariri)

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.