Header Ads

Servidores da Educação recusam proposta de reajuste apresentada pela gestão municipal em Crato

Servidores da Educação recusam proposta de reajuste
apresentada pela gestão municipal.
FOTO: Pedro Ivan Correia
O Sindicato dos Servidores Municipais do Crato (SINDSMCRATO) esteve realizando na manhã desta quinta-feira (18) no auditório do Palácio do Comércio uma Assembleia Extraordinária para analisar a proposta da gestão municipal com relação às reivindicações da campanha salarial 2017 de todos os servidores da Secretaria de Educação, ou seja, professores, secretários escolares, agentes administrativos, auxiliares administrativos e de serviços gerais, merendeiras e porteiros.

Segundo a presidente do SINDSMCRATO, Denise Pinheiro, ontem a mesa de negociação composta por representantes do sindicato e da gestão municipal esteve reunida para conhecer a proposta do prefeito Zé Ailton Brasil (PP), porém, o valor do reajuste que foi apresentado só foi de apenas 2% “para os servidores de todas as secretarias”.

Para os professores, Denise afirmou que foi oferecido “além dos 2% do salário base, foi também apresentado mais 6,64% encima da regência”. A proposta foi apresentada aos servidores, no entanto, “a assembleia rejeitou por unanimidade”.

“A contraproposta retirada da assembleia realizada nesta quinta-feira, foi de 7,64% encima do salário base retroativo a janeiro, e a possibilidade de concessão de um novo valor para os servidores que não fazem parte do magistério,” afirmou Denise se referindo aos profissionais que desempenham outras funções, mas que também pertencem a Secretaria de Educação.


Caso as reivindicações não sejam atendidas, existe a possibilidade de ser deliberada uma greve: “está ventilada a possibilidade de greve, daremos um prazo de 72 horas a gestão para eles analisarem novamente e na próxima quarta-feira já está determinada uma nova assembleia com indicativo de greve”, finalizou Denise.                                    (Gazeta do Cariri)

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.