Header Ads

Balonismo vai dar início à "Chapadócia" no Cariri

Balonismo se tornará realidade na Chapada do
Araripe ainda este ano
No aniversário de Juazeiro do Norte, dia 22 de julho, muitos moradores da cidade estarão com os olhos voltados para o céu. Aproveitando a data festiva, a Secretaria de Turismo e Romaria do Município e a empresa Iguanna Turismo de Aventura programaram o voo experimental do balão que atravessará a Chapada do Araripe, anunciando uma atração que tem tudo para fomentar ainda mais o ecoturismo na região.
O projeto vem sendo gestado há alguns meses, com a consultoria direta de especialistas e pilotos de Boituva - cidade do interior de São Paulo, considerada a capital do balonismo no País. Em julho, eles ficarão uma semana inteira treinando a equipe local. Afinal, balão é considerado uma aeronave e deve ter uma matrícula (prefixo) registrada junto à Agência Nacional de Aviação Civil (Anac). Além disso, o piloto deve possuir uma licença (brevê) específico para a prática. Segurança nunca é demais.
Garantidas as questões técnicas e realizadas as análises de impacto ambiental, a Chapada do Araripe poderá, enfim, ser vista, em toda sua exuberância, de um ponto de vista único.
Um dos mais animados com a possibilidade de incrementar o turismo da região através do balonismo é José Bezerra Feitosa Junior, secretário de Turismo e Romaria de Juazeiro do Norte. "O Cariri tem um potencial imenso para o ecoturismo. A Chapada possui uma floresta nacional, com inúmeras fontes, sem falar do Geopark Araripe (que envolve os municípios de Barbalha, Crato, Juazeiro do Norte, Missão Velha, Nova Olinda e Santana do Cariri), reconhecido pela Unesco como o primeiro das Américas", reforça.
Ele também destaca a geografia exuberante da região. "Por isso acreditamos que, no futuro, poderemos ser um polo de balonismo que nós já apelidamos de 'Chapadócia' nordestina.
Turismo de aventura
Contemplar o visual imponente da Chapada do Araripe do alto, através do sobrevoo de um balão deixou de ser um sonho e está prestes a se tornar realidade. Após o voo experimental, os estudos de rotas, dos ventos e das viabilidades junto à Anac seguem até setembro. A previsão é que os voos comecem, para valer, a partir de outubro e já há muitos interessados em viver essa emoção.
Embora trajetos e preços não estejam fixados ainda, um passeio de balão costuma durar de uma a duas horas e o custo médio fica em torno de R$ 1.500,00 para um grupo de seis pessoas.
Marco na região
Na linha de frente do projeto, o diretor da Iguanna Turismo, Aristóteles Teles (o Tota), é bem experiente quando o assunto é conjugar ecoturismo e aventura. Sua empresa é pioneira quando se trata de esportes radicais, incluindo a prática de rappel, parapente, escaladas, trilhas e arvorismo.
Tota avalia a chegada do balonismo na região como "um marco". Explica que a escolha pelo Cariri se deu através da importância ecológica e riquezas naturais que a região possui. Agregado à natureza, o balonismo valoriza a contemplação. "Nosso objetivo é ir além do turismo. Queremos fazer com que as pessoas olhem e cuidem mais do meio ambiente, para que a partir desse conhecimento e envolvimento, possam respeitar essa área, dando-lhe a devida importância", completa.
Guia turístico credenciado no Ministério do Turismo, Tota Teles, assegura que a Chapada é o local ideal para esse projeto. Aliás, ele avisa que será um dos pilotos do balão na segunda fase do projeto.
Inicialmente, o comando ficará a cargo de dois pilotos vindos de Boituva. "O projeto está na fase final e estamos sempre em contato com os parceiros", explica Teles. Quando estiver funcionando, a expectativa é que o desporto aeronáutico contemple variados públicos. "Receberemos, inclusive, idosos e pessoas com mobilidade reduzida. Teremos atendimento em português, inglês, espanhol e libras; nosso intuito é fazer com que todos conheçam a Chapada por esse ângulo", diz.
O céu é o limite
"A ideia é expandir", detalha Teles. Ele revela que o Cariri pode se tornar referência no balonismo nos próximos anos. O pensamento é fazer com que a região receba torneios nacionais e internacionais no futuro. "A economia será aquecida, assim como acontece em outros centros que apoiam esse esporte", reitera.
A partir dos voos de balão, Tota acredita que as pessoas terão um motivo a mais para visitar a região do Cariri. Queremos não só implantar esse projeto, mas desenvolvê-lo e ampliá-lo da melhor forma possível", detalha, ao acrescentar que um dos objetivos é "divulgar a Chapada do Araripe para o Brasil e além dele".
Com colaboração de André Costa
Mais informações:
Iguanna Turismo
Fone: (88) 99271. 3603 (85) 99996.5389                                 (Diário do Nordeste)                               Cariri    Principal

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.