Header Ads

Profissionais do Cariri querem retomar crescimento do setor de imóveis

Profissionais do Cariri querem retomar crescimento do
setor de imóveis. FOTO: Elizângela Santos
De acordo com o Conselho Regional dos Corretores de Imóveis do Ceará (Creci), houve maior movimento no mercado imobiliário no primeiro trimestre deste ano, como previsto em 2016 pelo setor. No entanto, com a tramitação da Operação Lava Jato, o mercado, segundo a entidade, realmente ficou parado. No Cariri, o ramo imobiliário segue na expectativa, assim como todo o Nordeste, que depende da economia do país, mais especificamente da política. 

O presidente do Creci, Apollo Scherer Albuquerque, salienta que até os projetos em tramitação, como as Reformas Trabalhistas e da Previdência, influenciam e travam, de certa forma, o mercado imobiliário. No mesmo contexto dos obstáculos para a retomada de crescimento do setor são apontados, ainda, a falta de renda e emprego e entraves nos financiamentos. “Os bancos estão fazendo muita exigência e demorando mais na análise do crédito.”

Enquanto isso, o presidente afirma que o Cariri dispõe de imóveis em abundância que estão em compasso de espera por causa dessas indefinições do país. “De forma geral, o preço do imóvel no Cariri, há três ou quatro anos, teve uma subida de preço, porque tivemos uma grande demanda, regulado pela lei da oferta e da procura. Já no ano passado, tivemos uma baixa procura. A expectativa é que, com a volta da economia, o mercado volte a se estabilizar e o valor ser corrigido pelo valor da inflação.” 

Paralelamente à expectativa positiva em relação ao retorno do crescimento do setor, Scherer destaca que a realidade atual está mais favorável ao comprador. Conforme ele, nunca, nos últimos 20 ou 30 anos, os imó- veis estiveram com um preço tão baixo e em condições de compra tão convidativas. O Creci também tem pesado em estratégias para aquecer o setor. 

Na última semana, a presidência e diretoria do Creci estiveram, na região do Cariri, para tirar as dúvidas dos corretores de imóveis sobre a parceria firmada entre o Sistema Cofeci-Creci e a Caixa Econômica Federal. O objetivo é comercializar os imóveis retomados pela instituição bancária e que já estão disponíveis para venda direta com alienação fiduciária. São vá- rios tipos de imóveis, com valores dos mais variados, pras famílias com renda a partir de 1.500 reais. 

“É uma excelente oportunidade para os profissionais realizarem boas vendas, com todo o amparo da institui- ção financeira, e a população também sai ganhando porque vai adquirir imóveis por um preço menor, abaixo dos preços do mercado”, disse Apollo. Ele também garante que o procedimento é seguro e totalmente amparado pela legalidade, pois os profissionais selecionados para tal comercialização serão tecnicamente preparados. 

O presidente acrescenta que, para qualquer compra de imóveis, dois passos são importantes: verificar se o imóvel está juridicamente regularizado e só comprar imóvel através de um corretor do Creci. “Recentemente, um golpista enganou muitos caririenses se passando por profissional. Para evitar que isso aconteça, advogados e fiscais do Creci percorrem o Ceará para identificar estelionatários, acionando a polí- cia quando necessário. As denúncias também podem ser feitas por telefone. O Conselho garante o anonimato do cidadão”, concluiu.                    (Jornal do Cariri)

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.