Header Ads

“A Voz da Juventude” completa trinta meses de atividades em assentamentos rurais do Cariri


O projeto de extensão A Voz da Juventude, vinculado à Pró-reitoria de Extensão (PROEX) da Universidade Federal do Cariri (UFCA), encerrou as atividades formativas nesta última sexta-feira, 7, em evento realizado no Assentamento 10 de Abril, no Crato. Desde fevereiro de 2015, o projeto vem realizando atividades nas áreas de comunicação comunitária, agroecologia e gestão social. Além das capacitações, a equipe de atuação instalou rádios comunitárias nos assentamentos 10 de Abril, Serra Verde, em Caririaçu e João Timóteo, em Jati; horta e organizou reforma de cisterna. Durante o período, também foram realizadas 228 horas de oficinas, distribuídas em trinta meses, no período de 2015 a 2017.

Foi criado ainda um site para veicular notícias produzidas pelos jovens dos assentamentos (www.avozdajuventude.org) e publicadas cartilhas nas áreas de formação do projeto. Esse material será distribuído às entidades de apoio a reforma agrária e educação do campo a fim de que se torne apoio a formações de outros grupos.

Participaram do encontro cerca de 50 jovens dos assentamentos 10 de Abril, Serra Verde e João Timóteo, além de integrantes da equipe acadêmica, lideranças locais e os representantes do Incra Ceará, Ibernom Noronha, superintendente interino, e Silma Magalhães, coordenadora do Programa de Arte e Cultura na Reforma Agrária (Pacra). Na ocasião, os participantes relataram a influência do projeto para a formação cidadã e profissional.

No final, os participantes receberam certificados das formações realizadas e cestas de palha confeccionadas por jovens artesãs do assentamento Serra Verde. O evento marcou o final do período de vigência do projeto junto ao Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), órgão financiador, através de recursos oriundos do Programa Nacional de Educação na Reforma Agrária (Pronera). Porém, até o final do ano, a equipe acadêmica continuará acompanhando as ações dos jovens mediante assessoria de bolsistas da UFCA nas três áreas de atuação do projeto, de maneira a contribuir com a autonomia da juventude rural e sustentabilidade das ações iniciadas durante a permanência do projeto nos assentamentos.


História do projeto

Para alcançar o objetivo maior de contribuir para sucessão rural partindo da comunicação, da educação ambiental e da gestão associativa, foram realizadas, durante o ano de 2015, atividades semanais que garantiram o vínculo e a formação de 23 jovens com oficinas, visitas técnicas, cine clubes e intercâmbios. De maneira que ao final do primeiro ano os jovens do Assentamento 10 de Abril estavam preparados para a segunda fase: a de assumirem o papel de educadores em outros assentamentos. Em março de 2016, por meio de edital, o projeto selecionou jovens de dois assentamentos: Manoel João Timóteo, no município de Jati; e Serra Verde, no município de Caririaçu, com 12  e 15  jovens participantes, respectivamente.

A partir de maio de 2016, a juventude do 10 de Abril passou a promover formações aos jovens dos outros assentamentos, com o apoio da equipe acadêmica. Foram realizados encontros mensais de multiplicação e integração com os três assentamentos, reunindo 50 jovens. Os participantes dos assentamentos Serra Verde e João Timóteo, inspirados no exemplo da juventude do 10 de Abril, formaram grupo de jovens em suas respectivas comunidades. Esses jovens organizaram cotas e realizaram mutirão para a reforma dos prédios com o objetivo de instalar rádios-poste, cujos equipamentos foram obtidos por meio de parceria entre o projeto A Voz da Juventude e o projeto Nas Ondas da Terra, também desenvolvido pela Universidade Federal do Cariri (UFCA), com o apoio do Programa de Extensão Universitária (ProExt) – Ministério da Educação/Secretaria de Educação Superior.

As oficinas de horticultura e de gestão culminaram com a implantação de uma horta. As primeiras colheitas abasteceram os encontros de multiplicação com os outros assentamentos. Por conta própria, os jovens do 10 de Abril organizam cine clubes nas tardes de sábado, com venda de ingressos e pipoca, gerando um retorno que é reinvestido nas ações do grupo. Também formaram grupo de artesanato e produção de alimentos que resultaram em vendas de produtos para o mercado local.                     (Assessoria de Comunicação)

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.