Header Ads

Os 83 anos de falecimento do padre Cícero Romão é celebrado em Romaria na Serra do Quincuncá, em Farias Brito

Com o cajado na mão, batina preta e chapéu na
cabeça, a pequena Geise percorreu todo o caminho
da romaria a pé. FOTO: Patrícia Silva
Os 83 anos de falecimento do padre Cícero Romão Batista foi celebrado também em romaria na cidade de Farias Brito, durante a tarde de ontem, dia 20 de julho. Os fiéis saíram da Igreja Matriz de Nossa Senhora da Conceição, por volta das 16h, percorrendo quatro quilômetros a pé, até chegar ao Pontal do Padre Cícero, onde aconteceram apresentações e a Santa Missa presidida por dom Gilberto Pastana e concelebrada pelo pároco, padre Adalmiram Vasconcelos.
O percurso seguiu o caminho que leva até a Serra do Quincuncá. As ladeiras, muitas vezes íngremes, não desanimou o povo que com devoção subia cantando benditos do povo romeiro. Do Sítio Catingueira vieram três camionetes cheias de romeiros, dentre eles estava o agricultor Antônio Gomes de Menezes, de 65 anos, que antes participava das romarias em Juazeiro do Norte, mas agora, com a devoção ao padre Cícero ganhando espaço em Farias Brito, ele participa na própria cidade e diz que tão qual em Juazeiro, a fé no padre Cícero nesta romaria também é muito bonita. “É muito bonita a fé do povo no padre Cícero aqui em Farias Brito. Quando não tinha a romaria aqui a gente ia para o Juazeiro, arrumava o ônibus da prefeitura aqui e ia para o Horto. Agora como aqui tem, participamos aqui. Quem tem fé no padre Cícero já é protegido”, expressou.
Vestidos de preto, em menção a batina que o patriarca de Juazeiro usava, muitas pessoas também foram para a Romaria do Pontal pedir algum graça, como Cláudia Gonçalves que veio de Altaneira trazendo junto sua filha, Geisa Pereira, de 6 anos, que tem leucemia. Com os olhos cheios de lágrimas ao falar sobre a fé no padre Cícero, Claúdia disse acreditar que, pela intercessão dele, sua filha será curada. Esta é a graça que ela espera alcançar.
Junto aos romeiros, o bispo dom Gilberto Pastana percorreu todo o caminho. Rezou com o povo, cantou os benditos. Sem demonstrar cansaço físico presidiu a celebração com o entusiasmo que sempre tem ao falar sobre as coisas do reino de Deus. “Este é um momento, sem dúvida nenhuma, em que os comunitários se encontram, partilham suas experiências e acabam enriquecendo a sua fé e também a sua solidariedade entre eles. Romeiro é aquele que caminha, mas caminha com uma direção e o rumo sem dúvidas é o Senhor. Romeiro é também aquele que atende o chamado do Senhor, que busca, que vai ao encontro. O romeiro nunca para, sempre está caminho, sempre está buscando. Como é bom caminhar juntos, nem na frente, nem atrás, mas caminhar sempre no meio com aqueles que buscam o reino de Deus, procurando fazer a vontade de Deus em sua vida”, disse o bispo que participou pela segunda vez desta romaria.
Segundo o Departamento de Transito de Farias Brito, cerca de 5 mil pessoas participaram da terceira edição da Romaria das Comunidades ao Pontal do Padre Cícero. A devoção ao padre Cícero tem feito a romaria crescer cada vez mais, pois, segundo o padre Adalmiram, “caminhar ao Pontal do Padre Cícero é fazer o encontro místico com o futuro que já começou”.                      (Diocese de Crato)                         Cariri   Principal

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.