Header Ads

Chikungunya, dengue e zika: CE tem 87 mil casos com 70 mortes

O número confirmado de casos de dengue, chikungunya e zika no Ceará em 2017 já soma 87.503. Juntas, as doenças já mataram 70 pessoas. Os dados atualizados foram divulgados pela Secretaria de Saúde (Sesa) nesta sexta-feira (4) no boletim epidemiológico das arboviroses.
A maior parte das contaminações são por febre chikungunya. A doença, que é transmitida pelo mosquito Aedes aegypti, acumula 68.790 registros neste ano. O número representa mais do que o dobro dos registros do estado em 2016, quando foram contabilizados 31.482 casos.
Com 60 mortes, a chikungunya começou a crescer de forma significativa a partir da segunda quinzena de março. Do total de óbitos, 26 foram mulheres e 34 homens.  Fortaleza registrou mais parte com 47 mortes, seguida por Caucaia (3), Acopiara (2), Beberibe (2), Maranguape (2), Aracati (1), Morada Nova (1), Pacajus (1) e Senador Pompeu (1). Até a última semana, 51 mortes haviam sido registradas.
Dengue
Neste ano, até o fim de julho, a Sesa já registrou 18.268 casos de dengue. Deste montante, 63,7% aconteceram entre pessoas de 15 a 49 anos, sendo as mulheres as mais atingidas. A arbovirose apresenta alta incidência em 11 municípios do Estado. São eles: Acopiara, Alto Santo, Brejo Santo, Farias Brito, Horizonte, Iracema, Quixeramobim, Tabuleiro do Norte, Milagres, Fortaleza e Jaguaribara.
Até o último mês, 10 pessoas morreram em decorrência dos sintomas da doença, sendo metade na Capital. Os outros aconteceram em Itapajé, Caucaia, Maracanaú, Paracuru e Tabuleiro do norte com uma morte cada.
Zika
Conforme ainda o boletim epidemiológico das arboviroses, o Ceará confirmou 445 casos dos 2.989 suspeitos em 2017. O sexo feminino é o mais atingido: 79% dos casos. Não há registros de óbitos confirmados.           (Diário do Nordeste)

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.