Header Ads

Modificações no Mercado do Pirajá em Juazeiro do Norte

O Mercado do Pirajá, que reúne estabelecimentos de produtos variados e é considerado por muitos como o segundo maior centro comercial de Juazeiro do Norte, passa por novas modificações. Após mudanças no contorno da Avenida Aílton Gomes, com a inclusão de ciclofaixas e revitalização da sinalização, os comerciantes do contorno das vias, no trecho próximo ao mercado, passarão por realocação. Ao todo, cerca de 80 serão realocados para outros pontos. Enquanto isso, a orientação é que permaneçam no local e obedeçam às limitações dos canteiros, sem que ultrapassem as sinalizações das ciclovias e comprometam o trânsito.
De acordo com Paulo Meneses, diretor de fiscalização da Secretaria de Meio Ambiente e Serviços Públicos (Semasp), tais medidas acontecem visando melhoria em toda a área. Como citou, o problema com as barracas pelas ruas se estende há mais de 20 anos. Desde então, já foram feitos inúmeros trabalhos para modificação da área. Entre eles, o diretor destaca a retirada de barracas do contorno da Avenida Aílton Gomes após a Avenida Castelo Branco. Sobre o Mercado Pirajá, ele afirma que a gestão “vai arrumar um local adequado para aqueles comerciantes. Existe um projeto para que eles sejam realocados no terreno do antigo Posto Mauro Malzoni. Vai ser feito um equipamento para aquele pessoal”. Ainda sem previsão, o projeto deve sair do papel no decorrer dos próximos meses.
A vendedora Geralda Domingos, que trabalha no comércio há mais de 20 anos, diz que todos os comerciantes concordaram com as propostas apresentadas nas proximidades das vias. Segundo ela, o que todos temem é que fiquem sem um lugar para que desenvolvam suas atividades. “O que a gente não concorda é que deixem a gente sem trabalhar. Sou mãe de família, criei dois filhos trabalhando aqui, dependo daqui e não posso ficar sem trabalhar”, enfatiza.
Pedro da Costa, ambulante há 32 anos, disse que a ciclovia ficou muito boa para a mobilidade de pedestres e ciclistas, mas que o comércio teve uma baixa nas vendas. De acordo com ele, o movimento foi reduzido pela metade, por conta da impossibilidade de estacionamento nas ciclovias. “Acho que devia ser liberado para moto. Precisa de entendimento e reconhecimento do prefeito e vereadores para fazer algo que sirva para melhorar todo o comércio em geral. As pessoas não têm como parar”, opina. Para ele, o projeto de realocação no antigo espaço do Mauro Malzoni é uma boa alternativa para os comerciantes que, como apresentou, merecem ter um espaço com boa estrutura e segurança.
Sobre o estacionamento, o Departamento Municipal de Trânsito de Juazeiro do Norte informou estar em fase de estudo Na área. O que se espera é que, também nas redondezas do Mercado do Pirajá, seja implantado o Zona Azul. A área em frente ao mercado também deve receber o estacionamento rotativo, já que é comum que, conforme verificado, donos de estabelecimentos e vendedores ocupem as vagas, impossibilitando que clientes consigam estacionar e realizar suas compras.              (Jornal do Cariri)                                           Principal

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.