Header Ads

Operação Carro-Pipa atende 20 mil moradores do Crato

Mais de 15% da população do Crato, aproximadamente 20 mil pessoas que moram em 90 comunidades rurais, estão sendo beneficiadas pela Operação Carro-Pipa. Ao todo, são 120 localidades, porém 30 ficaram de fora por não se enquadrarem nos critérios exigidos pelo programa, que prioriza exclusivamente famílias que vivem sem acesso à água potável para o consumo básico. Por estarem significativamente em distâncias que chegam até a 40 km da rede de abastecimento público urbano, a exemplo da Minguiriba, sítios Dois Fornos, Faustino e Gonçalos, os moradores destas localidades permanecem desconectados do sistema convencional de distribuição, operacionalizado pela Sociedade Anônima de Água e Esgoto do Crato (Saaec). 

Essa parcela da população vive uma dura rotina na busca por água. Muitas vezes, o líquido encontrado é de procedência duvidosa e é consumido sem nenhum tratamento. Crianças e idosos são os mais vulneráveis e correm riscos no contágio de doenças infecciosas, como a hepatite A, cólera, diarréia, tosse, coceira e infecção ocular. A dona de casa Ana Aparecida, que mora no Sítio Guaribas, conta que até casos suspeitos de ameba já foram registrados na sua comunidade. 

O Governo do Estado adquiriu oito carros-pipas junto ao Governo Federal, via Exército Brasileiro, para trabalhar de segunda à sexta-feira no transporte de água para estas localidades. “A Defesa Civil do Município estima que já são quatro mil famílias, nas 90 comunidades listadas, que já estão sendo abastecidas pela OCP”, disse Charles Galdino Rodrigues, técnico de segurança do órgão. A operação não tem data para terminar e o seu final dependerá da chegada das chuvas do próximo inverno. 

A Secretaria de Desenvolvimento Agrário do Município está centralizando as informações sobre o andamento da operação e fornecendo todo o suporte técnico. O secretário Zilcélio Alves disse que a Prefeitura participa com um carro-pipa e que o Município já licitou mais de 55 mil quilômetros para serem percorridos, caso seja necessário. Zilcélio disse que todas as comunidades a serem beneficiadas pela Operação Carro-Pipa possuem cisternas com capacidade para 25 mil litros cada, quantidade suficiente para garantir quase uma semana de abastecimento. A OCP estabeleceu uma media de consumo/dia em 20 litros por pessoa, 200% abaixo da média geral de todo Município, que é de 400 litros/ dia per capto. O consumo da água fornecida pela operação será rigorosamente monitorado para que não haja desperdícios, visto que o uso é exclusivamente para beber e cozinhar. Por enquanto, os carros-pipas estão buscando água em um poço localizado no município de Jardim. 

No entendimento do geólogo Arlindo Andrade, o Município do Crato é privilegiado pela natureza, que lhe deu grande potencial hídrico, porém faltam investimentos públicos para que essa super abundância, do ponto de vista hídrico, chegue até a população. “As nossas fontes naturais estão diminuindo vazões. Nossas águas subterrâneas estão baixando cada vez mais e o desmatamento avançando. São fatores relevantes, no que se refere aos cuidados que devemos ter para evitar um colapso, até mesmo no sistema urbano de abastecimento de água”, argumentou o geólogo. 

O padre Paulo Borges, pároco da Igreja Nossa Senhora Aparecida, no Bairro Batateira, disse que mais de 80 famílias que moram no Sítio Guaribas, comunidade vizinha, consomem água de um buraco construído rusticamente pela própria população.                           (Jornal do Cariri)           Cariri Principal

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.