Header Ads

Caixa deve rever redução do limite de financiamento

O diretor executivo de Habitação da Caixa Econômica Federal. Paulo Antunes de Siqueira, disse ontem que as recentes restrições nos limites de financiamento de imóveis que o banco vem promovendo "são pontuais" e sinalizou que a partir de 2018 essas alterações devem ser revertidas. "No ano que vem, com novo orçamento, novas medidas poderão ser adotadas. Faz parte da gestão da carteira imobiliária. São rotinas que o banco executa", afirmou, após palestrar no Seminário Caixa Econômica Federal.

O evento, realizado pelo Sindicato das Construtoras do Ceará (Sinduscon-CE), aconteceu ontem (27) no Auditório Waldyr Diogo, localizado na sede da Federação das Indústrias do Estado do Ceará.

A Caixa anunciou na última sexta-feira a redução do limite de financiamento para 50% do valor de imóveis usados. Antes, os clientes poderiam financiar até 60% ou 70%. Em agosto, o banco já tinha reduzido de 90% para 80% do valor da unidade o teto para a compra de imóveis novos e de 90% para 60% ou 70% o limite para os usados.

Paulo Antunes disse que o banco não irá impor mais restrições de financiamento neste ano. "Até porque não está havendo restrição à contratação. As contratações estão caminhando dentro do orçamento e, no caso do Ceará, até superando o orçamento disponibilizado", disse.

Orçamento mensal
O vice-presidente da Área Imobiliária do Sinduscon-CE, José Carlos Gama, salientou outra restrição que a Caixa irá implementar a partir do próximo mês. "O orçamento do valor que ela tem a financiar para o mutuário final, que antigamente era anualizado a partir do mês de outubro agora vai ser mensal".
Segundo ele, a medida "é mais prejudicial do que favorável" para o setor da construção civil. "No momento em que ela tiver atingido aquele volume de recursos ela vai suspender (os financiamentos) e aquele cliente que seria o próximo a realizar o financiamento vai ter que aguardar o mês seguinte ", disse.

Pleitos
Além da reversão dos limites de financiamento da Caixa para os patamares anteriores, o Sinduscon-CE pediu ontem à diretoria da Caixa que o banco explicite os motivos de negativa do crédito imobiliário. "Muitas vezes o cliente já usa outro produtos na Caixa, mas mesmo assim ele não é aprovado para ter um financiamento imobiliário. Isso é um direito que o agente financeiro tem, mas ele precisa ser claro e dizer o motivo pelo qual foi negado aquele financiamento", argumentou Gama.           (Diário do Nordeste)

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.