Header Ads

Romeiros fazem passeio turístico em Juazeiro do Norte

Segundo a Secretaria de Turismo e Romaria, o objetivo
é levar o visitante a conhecer a trajetória da cidade, seu
desenvolvimento econômico e cultural, além de
aprender mais sobre o Padre Cícero.
FOTO: Antonio Rodrigues
Juazeiro do Norte. Um passeio pela cidade é comum nas excursões vindas de todo Nordeste, principalmente, em épocas de romaria. Normalmente, os romeiros já conhecem os roteiros ou têm aqueles locais preferidos. No entanto, a prefeitura de Juazeiro do Norte, por meio da Secretaria de Turismo e Romaria, resolveu inovar e criou o "City Tour", um trajeto por alguns dos principais lugares da cidade, com auxílio de guia turístico, que conta a história do local visitado e também do Município. São quatro passeios diários, dois pela manhã, dois à tarde, entre os dias 11 e 13 de setembro.
Cerca de 300 romeiros participaram dos passeios e conheceram um pouco mais da Lira Nordestina, lugar onde foram impressos os primeiros cordéis e, hoje, é a Casa da Xilogravura no Cariri. Além de disso, foram até o Santuário de São Francisco das Chagas, a Abadia de Nossa Senhora da Vitória e, finalizando o percurso, o Cariri Garden Shopping, na loja do Centro Cultural Mestre Noza.
Segundo a Secretaria de Turismo e Romaria, o objetivo é levar o visitante a conhecer a trajetória da cidade, seu desenvolvimento econômico e cultural, além de aprender mais sobre o Padre Cícero. "A ideia é promover o turismo na cidade e dar mais receptividade ao romeiro", explica o secretário da Pasta, Júnior Feitosa.
As excursões que vêm a Juazeiro, trazendo os milhares de romeiros, já costumam visitar o Santuário de São Francisco, o Horto do Padre Cícero e os engenhos de cana-de-açúcar na cidade vizinha, Barbalha. Mas, segundo o guia turístico José Rodrigo Alves, a história dos locais passa despercebida do visitante. "Os locais visitados, na maioria, já são do cotidiano do romeiro. O diferencial é que a visita guiada tem a propriedade de informações que vão enriquecer a visitação", completa.
Apesar de a maioria dos locais serem comuns ao cotidiano romeiro, o passeio agradou e surpreendeu a romeira Elenita de Arruda, 45, de Olinda (PE), que visita Juazeiro do Norte desde os 13 anos. "Eu achei uma oportunidade, um incentivo para conhecer melhor a cultura daqui. A nossa excursão não incluía lugares como a Igreja da Abadia e a Lira Nordestina. Os romeiros já têm aqueles pontos essenciais e acaba ali", conta.
Caminho da fé
Os devotos do Padre Cícero vêm a Juazeiro motivados pela fé. São histórias de vida ligadas a milagres, curas, promessas e penitências. É assim que todo ano, a romaria de Nossa Senhora das Dores recebe cerca de 400 mil fiéis. É o caso, há 28 anos, da romeira Josefa Maria do Nascimento, de Abreu e Lima (PE). A aposentada sofria com dores na coluna, se apegou ao "Padim" e ficou boa.
Enquete
Como a cidade pode acolher melhor?
"Os ranchos cobram muito caro. A gente está procurando outros mais baratos. Tem que melhorar os ranchos e ter mais. Já tem a comida para a gente passar os seis dias aqui"
Josefa Maria do Nascimento. Aposentada
"A violência está muito grande em Juazeiro do Norte. Era preciso ter mais policiamento nas ruas. Apesar de (a violência) estar presente hoje em todo lugar"

Jacina Alexandre da Silva. Agricultora                      (Diário do Nordeste)                        Cariri Principal

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.