Header Ads

CEARÁ 2050: Cariri receberá debates sobre plano para desenvolvimento

O Cariri deve receber pelo menos quatro agendas de debates sobre o Plano Estratégico de Desenvolvimento de Longo Prazo, “Ceará 2050”, lançado pelo Governo do Estado nesta segunda-feira (2). O plano promete contemplar 14 microrregiões do Estado com discussões voltadas a serviços essenciais como saúde, educação, abastecimento de água, segurança e geração de emprego e renda. 

Segundo a divisão feita pelo Governo do Estado, o Cariri tem sete das 33 das microrregiões reconhecidas. Concorrem para atrair o debate as microrregiões de Barro, Brejo Santo, Cariri, Chapada do Araripe, Caririaçu, Lavras da Mangabeira e Várzea Alegre, que contemplam os 32 municípios e superam um milhão de habitantes. 

O Plano foi lançado pelo governador Camilo Santana (PT), no Centro de Eventos do Ceará, e tem como objetivo traçar estratégias para acelerar o crescimento econômico do estado nas próximas três décadas. A expectativa é que as discussões ocorram de forma imediata. 

Durante o lançamento, o governador Camilo Santana destacou a importância de se planejar um desenvolvimento a longo prazo e o caráter participativo na elaboração do Plano. Para Camilo, é muito importante que “todos os cearenses possam contribuir nesse projeto, para pensar o futuro o Ceará”. 

Para o prefeito de Juazeiro do Norte, Arnon Bezerra (PTB), presente no evento, o Plano deve organizar o desenvolvimento do Estado, sem esquecer o interior. Arnon avaliou o Plano necessário para que o Ceará saia na frente no que se refere ao desenvolvimento planejado no Brasil. Arnon espera que Juazeiro receba uma dos debates destinados ao Cariri. 

Segundo a equipe do projeto, formada por membros de todas as secretarias estaduais, esse será um novo ciclo de desenvolvimento socioeconômico, já que os modelos que tiveram êxito há décadas não mais conduzem aos resultados esperados diante de uma realidade em constante mudança. 

A coordenação geral do Plano será feita pela Universidade Federal do Ceará (UFC) e outros centros acadêmicos do Estado. O trabalho terá a responsabilidade de reunir as melhores contribuições regionais, nacionais e até internacionais para refletir sobre o que os cearenses desejam para os próximos 30 anos. Serão 15 meses de discussões, debates e levantamentos com a presença dos atores sociais. 

O Plano prevê, durante os debates, a apresentação das bases para a nova plataforma de desenvolvimento para o Estado, que estará vinculada à gestão pública eficiente, à sustentabilidade ambiental, ao combate à pobreza e ao compromisso com a economia do conhecimento. 

Próximos passos 
O Governo do Ceará e a Universidade Federal do Ceará devem apresentar uma equipe técnica para gerenciar as várias fases do projeto. Essa equipe receberá relatórios mensais de monitoramento e gestão do projeto. Após a apresentação, será feito um diagnóstico sobre o Ceará nas dimensões Social, Econômica, Ambiental, Territorial e de Governança do Estado. 

Todo o trabalho será baseado nos debates e pesquisas sobre experiências bem sucedidas no Brasil ou em outros países, quando começarão a ser esboçados cenários de desenvolvimento para o Estado nos próximos 30 anos. 

Esse esforço de planejamento será progressivamente realimentado com a intenção de priorizar estratégias ao longo de 15 meses, resultando na consolidação de um amplo estudo que estará à disposição da sociedade cearense e dos gestores públicos.               (Jornal do Cariri)

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.