Header Ads

Serviços do INSS serão digitalizados

O Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) está digitalizando o cadastro de funcionários de empresas parceiras. Os objetivos do órgão são evitar a necessidade de comparecimento dos segurados à agência e economizar recursos e custos. O projeto, batizado de Digital, está previsto para ter início oficial em novembro. Contudo, de acordo com o gerente do INSS Fortaleza, Francismar Lucena, a Capital poderá dar início às ações em outubro.

Pelo projeto, o acesso aos serviços passa a ser feito com mais rapidez, uma vez que a tramitação dos processos passa do papel para o digital, agilizando a análise dos requerimentos e a distribuição dos processos entre unidades. Ainda, estabelece parcerias entre o órgão e as organizações representativas, públicas ou privadas, facilitando ainda mais o acesso aos serviços. Dentre os serviços oferecidos está o site Meu INSS (meu.Inss.Gov.Br), que possibilita agendar ou consultar processos, retirar extratos e enviar documentos.

"O objetivo é tirar a demanda maior do requerimento presencial. Com isso, tiramos o segurado de dentro da agência, dando maior comodidade a ele", diz. Lucena explicou que o órgão está entrando em contato com algumas empresas parceiras para fazer a digitalização dos dados dos funcionários, a fim de facilitar a migração.

"Mandamos o ofício ao RH da empresa, que faz o convênio, o Acordo de Cooperação Técnica (ACP). As empresas grandes já podem se cadastrar. Então, um servidor doente ou requerente de benefícios, que possa constar no acordo, vai digitalizar os dados da empresa, que cairão na nossa caixa, que chamamos de Nuvem. Temos um polo, em Fortaleza, que terminaremos até o fim do mês. Com ele pronto, e virando a chave para implantar o Digital, todo o processo com empresas e sindicatos que têm convênio, cairá nessa caixa".

O gestor enfatiza, ainda, que a novidade não trará custos para os empresários. "Aqui, analisamos o processo e temos a resolutividade. Não vai ter nenhum ônus para a empresa, ao contrário, melhora para segurado e INSS, sem falar na economia de papel e outros itens, para a Previdência e o segurado", detalha.

Exemplo
Conforme ele, Fortaleza quer seguir o exemplo de Mossoró (RN), onde a implantação do sistema tem sido considerada sucesso. "Em Mossoró, 83% já está implantado. Inicialmente, a gente nem acreditava. Depois de ver acontecer, a gente passa a acreditar que vai funcionar. Vamos trabalhar inicialmente com 30% do sistema", destaca.

Naquela cidade potiguar, o tempo médio de permanência do cidadão na agência caiu de 120 minutos para 30 minutos; intervalo médio entre agendamento e atendimento de 42 dias para um dia; e tempo médio de conclusão dos processos de 81 para 13 dias.

Como redução de custos, o INSS vislumbra conseguir economizar com papel, energia elétrica e até água e telefone. "A economia prevista é de 60% em papel, o maior gasto que temos hoje em expediente. Com essa economia, também poderemos minimizar os gastos com água, luz e telefone", frisa.

A novidade não significa que o INSS deixará de atender quem precisar dos serviços. O órgão já prevê que há casos em que será necessária a ida à agência e, por isso, já estabelecerá cuidados especiais para um bom atendimento em qualquer circunstância. "A agência vai receber quem não tiver representatividade com empresa ou sindicato".

A primeira fase da expansão do INSS Digital prevê o envolvimento de 300 agências em todo o País, cerca de 20% de todas as unidades, até o fim deste ano.                                        (Diário do Nordeste)

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.