Header Ads

Cariri: Um negócio que deu certo sobre as duas rodas

Muniz percebeu que, para aprimorar seus
conhecimentos e crescer, estudar era
importante. Daí, se graduou, cursou
especialização e mestrado.
São incontáveis os quilômetros que José Muniz, 37, percorre, diariamente, de bicicleta entre Crato e Juazeiro do Norte. Na bagagem, dois garrafões de suco e uma geladeira portátil, que armazena os sanduíches vendidos nos dois municípios. O popular "Suco do Muniz" funciona há mais de 20 anos.

Natural de Juazeiro do Norte, Muniz começou seu empreendimento quando tinha 16 anos. Com R$ 40 fundou seu comércio, vendendo sucos em quatro garrafas PET e duas sacolas de pão. Após 15 dias, comprou sua primeira geladeira portátil e continuou investindo no negócio. Mas, na década de 1990, para ele, não era nada fácil. "Eu saia com 20 lanches e ainda voltava pra casa com alguns", lembra.

A criatividade fez Muniz crescer. Para se destacar dos concorrentes, começou a criar sabores exóticos para as bebidas. Surgiram, então, a goiaba iogurte, manga iogurte, pitomba, abacaxi com cerveja, entre outros. Mas um fruto é dos mais consumidos pelos clientes: o de macaúba. "Tem coisas que vêm da infância. O suco de macaúba é um deles. É um dos mais vendidos", explica Muniz, que construiu máquina para extrair a polpa.

Muniz percebeu que, para aprimorar seus conhecimentos e crescer, estudar era importante. Em 2007 entrou no curso de Administração de Empresas e se formou cinco anos depois. Em seguida, fez pós-graduação em Gestão Empresarial e, hoje, está concluindo o mestrado em Educação. "Conhecimento te dá visão e liberdade", acredita.

A rotina de estudos era conciliada com as vendas diárias de sucos e lanches em cima da bicicleta, percorrendo toda a cidade. As aulas eram à noite. Assim que chegava, por volta das 22h, ia estudar e fazer os trabalhos acadêmicos. "Depois do curso de Administração, eu perdi o medo. Se Juazeiro não der mais certo (o mercado), vamos estudar outra cultura. Se tiver oportunidade, penso até em deixar o País pra vender. Mundo empresarial é pra quem tem coragem e ousadia", garante.

Muniz acorda 6h e sai uma hora depois, com tudo pronto. De manhã, vai para o Crato. Quando retorna, produz outra quantidade de suco e sanduíches e, dessa vez, sai pelas ruas de Juazeiro do Norte. "Isso aqui (bicicleta) é o melhor veículo que tem para rodar. Quando se adapta à bicicleta, o mundo fica pequeno. Usa motor próprio e não artificial", afirma.


O "Suco do Muniz" não tem um local fixo. O cliente tem que ter a sorte de encontrá-lo. Com essa dinâmica, ele atinge mais consumidores. No entanto, alguns clientes ligam e vão até ele. É o caso do vendedor Leandro Filho: "Eu o conheço desde 2013. A gente nota que ele tem higiene e pra quem trabalha com comida na rua isso é essencial".              (Diário do Nordeste)

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.