Header Ads

Médicos são demitidos e população fica receosa em Juazeiro

Profissionais entraram com notificação extrajudicial
para reivindicar direitos e informar população
sobre atual situação. FOTO: Agência Miséria
Com um repasse de verbas limitado, a crise na saúde pública atingiu o Hospital e Maternidade São Lucas, em Juazeiro do Norte, o que resultou na demissão de clínicos gerais e no atraso de salário de vários profissionais da saúde. A situação fez com que anestesistas e obstetras entrassem com uma notificação extrajudicial para reivindicar salários atrasados e informar a população sobre o cenário atual da unidade hospitalar.

A advogada que está representando os médicos explica que o atendimento acontece normalmente de 7h às 13h, porém, após esse horário, os pacientes encaminhados pela Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do Limoeiro ficam desassistidos dos clínicos gerais. “Como o hospital teve que demitir os clínicos gerais, os obstetras estão tendo que desempenhar a função que era desenvolvida pelos colegas. Eles não possuem a perícia necessária, porém, diante da situação, estão sendo obrigados a atender os casos de urgência”, diz Iamara Lucena.

A população teme que o atendimento no hospital seja comprometido. “Se antes, com todos os médicos, a gente já enfrentava dificuldades, imagine como fica agora a nossa situação. Infelizmente, quem não tem um plano de saúde e precisa se sujeitar ao serviço público, é obrigado a conviver com o descaso. A nossa saúde está na UTI e ninguém toma uma providência. Se a gente precisar ser atendido à tarde ou à noite, aqui no São Lucas, eu não sei como vai ser. É pedir a Deus para não morrer”, desabafa a dona de casa Maria Eliete Costa.

Em nota, o Instituto Médico de Gestão Integrada esclarece que o hospital vem passando por um momento de dificuldade financeira, devido aos atrasos nos repasses efetuados pela administração municipal. Por conta disso, foi necessária uma readequação da equipe de prestadores médicos para manter o funcionamento da unidade e a assistência aos pacientes. Com relação aos salários atrasados, o instituto afirma que não está medindo esforços para honrar os compromissos junto aos prestadores de serviços médicos e que a situação será resolvida o mais breve possível.

(Jornal do Cariri)

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.