Header Ads

Geopark Araripe representado em encontro no México

O reitor da URCA José Patrício Melo, representou
o Geopark Araripe no México.
Entre os dias 21 e 25 de janeiro, aconteceu o 1º Encontro da Rede de Geoparques da América Latina e do Caribe, em El Chico, Comarca de Minera, México. A Universidade Regional do Cariri (URCA) esteve presente, representando o Geopark Araripe, o primeiro das Américas, com o seu reitor, José Patrício Melo. Ele apresentou vídeos institucionais da área, mostrando o reconhecimento do território. No ano que vem, em março, será a vez do Cariri receber o evento.

A apresentação do Reitor esteve pautada nas estratégias educação ambiental e visibilidade, material, cartografia cultural, é todo o trabalho político em torno da diversificação do que já foi trabalhado, para que os participantes do evento tivessem ideia do que está sendo desenvolvido “Eles ficaram impressionados com todo o trabalho e a ampla gama de parceiros e as divulgações nas redes” afirmou Patrício. Além disso, ressaltou o alcance do vídeo sobre o GA divulgado em emissora local, com um grande número de acessos.

Em 10 de setembro deste ano, na Itália, o Geopark terá representação durante a Conferência Global de Geoparques. Na ocasião, acontecerá reunião com integrantes das redes. Também esteve participando da viagem, o diretor do Museu de Paleontologia Plácido Cidade Nuvens – URCA, Sérgio Vilaça. Na oportunidade, ele participou, junto com o Reitor, de importantes encontros relacionados a museus, voltados para a preservação de patrimônio científico.

Geoparques
A América Latina conta atualmente com quatro geoparques, dois deles no México (Comarca Minera e Mixteca Alta), um no Uruguai (Grutas Del Palacio) e outro no Brasil, pioneiro com a criação do Geopark Araripe. Durante a reunião, foi realizada a eleição e posse da primeira diretoria, com a elaboração do estatuto da Rede Latino-americana de Geoparks.

Segundo o Reitor, atualmente existem seis candidaturas a geoparques na América Latina, para a Rede Global da Unesco, podendo chegar a 10. A previsão é que haja apenas inscrições do Brasil somente este ano. “Esse foi o objetivo do nosso encontro e a minha fala era sobre o Geopark Araripe”, disse Patrício Melo, que faz parte do Conselho da Unesco.

Muitos projetos relacionados à educação não foram apresentados, mas ele destaca a diversidade de atuação que já vem sendo empreendida. O Reitor esteve participando como membro fundador da rede e palestrante. Foi eleito coordenador o Geoparque da Comarca Minera, no México, Carlos Cane, geofísico, como vice-coordenador, Patrício Melo, do GA. O secretário adjunto e tesoureiro, de Grutas do Palácio, além do vocal, do Mixteca Alta.

No final do encontro, foi realizada reunião para a apresentação dos primeiros resultados durante o encontro e de todos os aspirantes. Aqueles que ainda não apresentaram candidatura à Unesco estão apenas como projetos. O presidente da GGN e representante da Unesco também marcaram presença no encontro.
O Reitor destaca a importância da realização de uma conferência da rede latino americana no Cariri. Para ele, esse encontro foi importante para avanços em várias frentes, com a continuidade das ações, para a organização da rede. O Professor Patrício Melo esteve realizando visitas aos museus, com o diretor do Museu de Paleontologia da URCA, Sérgio Vilaça, e à Universidade Autônoma do México (UNAM), para trocar experiências de trabalho. Foi visitado também o Instituto de Geografia e Geofísica, onde estão sediados os projetos de Geoparque.

Rede

A Rede de Geoparques Mundiais da Unesco para a América Latina e Caribe foi fundada em maio de 2017, pelos quatro Geoparques Mundiais da Unesco. Ela, assim como algumas criadas em contentes como a Ásia e Europa, com construções de redes em sentido regional, se regem por seus estatutos, em consonância e sem prejuízos aos estatutos da Rede Global de Geoparques (GGN).            (Blog Diário Cariri)

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.