Header Ads

Capitão Wagner decide disputar Governo do Estado

CAPITÃO WAGNER foi candidato a prefeito de Fortaleza
em 2016. FOTO: EVILÁZIO BEZERRA
A definição do nome que fará frente ao governador Camilo Santana (PT) nas eleições está cada vez mais próxima. Isso porque o deputado estadual Capitão Wagner (PR) voltou atrás da sua decisão de concorrer à Câmara Federal e pretende, agora, disputar o Governo do Estado. Ele se reunirá hoje com o senador Tasso Jereissati (PSDB), líder da oposição no Ceará, para discutir o assunto.

A benção do tucano é praticamente a única coisa que falta para a definição. Impasse acerca da campanha nacional foi o que atrasou o fechamento da questão: enquanto Tasso queria que Wagner apoiasse Geraldo Alckmin (PSDB), governador de São Paulo, à presidência, o deputado defendia um palanque aberto argumentando que os partidos do bloco têm mais de um candidato ao cargo.

Fontes afirmam, no entanto, que empecilho já estaria sendo resolvido. Em grande reunião da oposição na última quinta-feira, 15, todos teriam concordado com o palanque aberto. “Minha prioridade será a questão local. Ficou definido que todos os partidos que ficarem com a gente terão a liberdade para apoiar os seus candidatos (à presidência)”, disse Wagner.

De acordo com ele, a mudança de planos foi motivada pelos inúmeros pedidos que tem recebido, por parte de eleitores e de familiares, sobretudo por causa da situação da segurança pública no Estado.

“Eu fiz uma autocrítica e vi que era um dos críticos mais fortes da gestão (do Camilo), e eu não queria ficar como covarde, como frouxo, ao não me candidatar para resolver os problemas do Estado”.

Para o vice-prefeito de Maracanaú Roberto Pessoa (PR), o nome de Wagner já é certo. Ele avalia que a postura de Tasso de já ter defendido o nome de Wagner e de tê-lo convidado às últimas reuniões mesmo após “essa discussãozinha” demonstram isso.

Segundo ele, lançamento oficial da pré-candidatura acontecerá no dia 8 de março, em grande evento em Barbalha.

Os tucanos falam sobre o assunto com mais cuidado. De acordo com o presidente estadual do partido, Francini Guedes, nada foi decidido.

“O que foi discutido é que vemos que ele tem boa aceitação popular, mas não significa que está aceito. Haverá uma pesquisa”, disse.

Ontem, Wagner se reuniu com Roberto Pessoa e com o presidente estadual do PR, Lúcio Alcântara. No encontro, ele confirmou que pretende se candidatar e demonstrou “disposição para continuar no PR”, afirmou Lúcio. Wagner pretendia migrar para o Prós em março, quando a janela partidária abre.


O deputado afirmou que isso ainda não está fechado, mas que na próxima quarta-feira, 21, vai a Brasília conversar com o presidente nacional da sigla para discutir a questão. (Letícia Alves) – O Povo

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.