Header Ads

Caricaturista do Ceará participa de livro que homenageia Ziraldo

Ariano Suassuna, Ziraldo, Papa Francisco e Patativa do Assaré foram caricaturados. FOTO: Honório Barbosa

Iguatu. É desta cidade, na região Centro-Sul cearense, o único caricaturista do Estado a participar do livro ilustrativo "Ziraldo 85 - Ao Mestre Com Carinho". Cláudio Teixeira emprestou seus traços para a obra que conta a história do artista que completa 85 anos. A publicação será lançada em breve no salão de Humor de Caratinga, Minas Gerais, e, posteriormente, nas capitais brasileiras.

A obra será lançada pela Casa Ziraldo e foi publicada pela Editora Melhoramentos com produção gráfica e editorial de Edra Amorim, em homenagem a Ziraldo. "É um orgulho compartilhar o meu trabalho com profissionais tão capazes e dedicados", frisou Cláudio Teixeira. "Agradeço em especial o cartunista Edra Amorim, diretor da Casa Ziraldo, por me convidar a participar desse grandioso projeto".

A publicação em homenagem aos 85 anos de Ziraldo Alves Pinto é ilustrativa e biográfica, e reúne traços de vários cartunistas, além de desenhos e particularidades da vida e da obra artística e literária de Ziraldo.

No total são 85 caricaturas do homenageado - desenhadas por grandes nomes, entre eles Maurício de Souza, Ique, Aroeira, Quinho, Rossi, os irmãos Paulo e Chico Caruso, e o cartunista iguatuense, Cláudio Teixeira.

A capa é assinada pelo Gê Gê Pinto, o prefácio por Zélio Alves Pinto (ambos irmãos do homenageado), apresentação é do cartunista e jornalista JAL, presidente da Associação dos Cartunistas do Brasil e, na 4ª capa, há uma mensagem do Jô Soares ao estimado amigo. "Você é o nosso grandes sucesso mundial, um dos poucos gênios que esse País tem. Você é incomparável", frisou Jô Soares.

Nas cidades do Interior há muitos artistas que produzem trabalhos de qualidade, sem nunca terem frequentado cursos. Falta-lhes formação acadêmica, mas sobra talento. São autodidatas. Cláudio Teixeira, caricaturista, é uma desses exemplos. Nunca saiu desta cidade, mas hoje recebe encomendas de todo o Brasil e de vários países.

A tecnologia da informação, o computador e a internet são ferramentas que reduzem as distâncias, eliminam barreiras geográficas e permitem que um artista plástico, que a rigor poderia estar isolado, numa pequena cidade do sertão cearense, receba encomendas até da América do Norte e da Europa.

Nos últimos dez anos, a vida profissional do caricaturista e retratista Cláudio Teixeira mudou. Ele abandonou a velha prancha, cavalete, pincéis, grafite e substituiu por tecnologia moderna: uma digitalizadora, por onde escorre uma espécie de lápis na mão hábil.

"O mundo digital veio para ficar e evoluir", observa o artista. A facilidade do desenho e da informação sobre o trabalho artístico fez com que a clientela mais do que triplicasse. Agora, os desenhos não são apenas de personagens locais, mas de gente de terras distantes.

O progresso tecnológico reduziu o mundo a uma aldeia global, como previa o teórico das Comunicações, o canadense Marshal McLuhan. "Tenho clientes em Lisboa, Espanha, nos Estados Unidos e em todo o Brasil", afirma Cláudio Teixeira. "Graças a Deus, as encomendas não param de chegar por e-mail".

Casais de noivos
Cláudio Teixeira especializou-se em caricaturas, retratos e dedicou-se a retratar casais de noivos. São encomendas para os convites em substituição às tradicionais fotos elegantes. É comum também o uso do desenho em banners que ficam expostos durante a festa e em copos para lembrança dos convidados.

A ideia de produzir caricaturas de noivo veio da esposa, Narcelyanne Teixeira, que viu num site e descobriu que esse tipo de trabalho daria dinheiro. "Não acreditei, mas ela insistiu e deu certo", recorda. "Coloquei a proposta de trabalho na internet e, imediatamente, as encomendas começaram a chegar".

Cláudio Teixeira tem contrato com empresa especializada em serviços para noivos no Rio de Janeiro e em Recife. Os interessados mandam fotos, pequeno histórico, características pessoais e profissionais de cada um. "A partir desses dados surgem as ideias, para contextualizar a caricatura e os trajes", explica. "É um trabalho que tem de agradar os noivos e convidados".

Inicialmente, o artista envia um esboço. Se for aprovado, é feito o pagamento de 50% do orçamento. O restante deverá ser depositado após conclusão do desenho, mas antes de ser enviado pela internet. Em média, cada trabalho custa R$ 120,00.

Cláudio Teixeira recebe encomendas para caricaturas ou retratos de profissionais liberais, empresários e da própria família do caricaturado, geralmente por ocasião de aniversário.

Perfeição
As caricaturas de Cláudio Teixeira apresentam traços marcantes que definem com perfeição, suavidade e naturalidade características da personalidade. "Tem um aspecto que se dá destaque, exagera-se", explica. Os clientes encaminham em suas cidades a caricatura digital para uma gráfica que faz a impressão em suporte de papel, vidro ou plástico. O mais comum é o uso em moldura ou porta-retrato.

Antes do computador, o desenho era feito à mão, utilizando pincéis, lápis de cor, óleo e acrílico sobre papel ou grafite - retratos preto e branco. Depois houve um período em que era preciso 'escanear' e fazer correções com o programa 'Photoshop'. O trabalho 'escaneado' não permitia grandes ampliações por causa da baixa resolução.

Veio a descoberta da mesa digital. A caricatura passou a ser feita com o uso de caneta óptica e o olhar do artista direcionado para a tela do computador. Era o fim da folha de papel como suporte linear. "Passei uma semana para me adaptar", contou. "Hoje finalizo uma caricatura em quatro horas".                      (Diário do Nordeste)

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.