Header Ads

Estado desconcentra investimentos públicos


O último ano representou uma continuidade na política de investimentos do Ceará, no que diz respeito à desconcentração dos recursos, segundo aponta o Enfoque Econômico elaborado pelo Instituto de Pesquisa e Estratégica Econômica do Ceará (Ipece). Apesar da Região Metropolitana de Fortaleza (RMF) obter R$ 1,02 bilhão, dos R$ 2,4 bilhões investidos em 2017, o Índice de Concentração Regional dos Investimentos aponta que nas demais regiões do Estado.

Ao observar a estimativa populacional por cada região, o Ipece ainda determinou que o valor per capta por habitante da Grande Fortaleza é percebido em R$ 251,79, enquanto o valor médio per capta do Estado correspondeu a R$ 268,93 por cada habitante. Abaixo da RMF, foi o Cariri quem recebeu mais recursos no ano de 2017 - R$ 451,73 milhões, o que corresponde a 18,31% do total.

Comportamento do ICI
"Como a economia e a infraestrutura ainda são bastante concentradas na Grande Fortaleza, os resultados do ICI dos últimos três anos são importantes, pois, sinalizam um esforço do Governo do Estado em desconcentrar os investimentos públicos em favor do interior. Se esse direcionamento for mantido ao longo do tempo, então, será possível vislumbrar no futuro uma redução consistente das disparidades históricas existentes entre o entorno da capital do Estado e as demais regiões do Ceará", analisa o estudo conduzido por Cláudio André Gondim Nogueira, da Diretoria de Estudos de Gestão Pública (Digep).

Ele refere-se ao indicador que compila as informações de investimentos e população, além de outros elementos das regiões, e demonstra essa tendência em desconcentrar os recursos pelo governo cearense.

"Como o valor per capita da Grande Fortaleza foi menor que a média do Ceará em 2017, então, o ICI foi igual a 0,9363, isto é, menor que 1, indicando que os investimentos públicos foram relativamente menos", afirma o relatório publicado pelo Ipece.

De 2013 até o ano passado, o ICI tem sinalizado que a política de desconcentração de investimentos vem logrando bons resultados. Há cinco anos, o Índice estava em 1,5446. Depois, passou para 1,2251 (2014). Ambos confirmando mais investimento na RMF. Mas, a partir de 2015, o comportamento foi revertido.

O ICI foi medido em 0,9337 (2015), em seguida para 0,9344 (2016) e 0,9363 (2017). De acordo com a análise do Enfoque Econômico, o ideal para o Estado é manter essa descentralização "sem perda de crescimento para a região da Grande Fortaleza" - responsável pela maior quantidade de recursos aplicados em todos os anos em que o estudo foi efetuado.              (Diário do Nordeste)

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.