Header Ads

Após paralisação no atendimento, prefeito de Juazeiro mantém agenda na UPA e aponta reestruturação

Arnon manteve agenda na UPA no último sábado, 7.
FOTO: Ascom Juazeiro
Após paralisação parcial dos médicos da Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Juazeiro do Norte por falta de pagamento no último da 3, segunda-feira, o prefeito Arnon Bezerra (PTB) manteve-se próximo aos médicos da unidade e cumpriu agenda voltada às demandas da Secretaria de Saúde durante o fim de semana.

A assessoria da prefeitura afirma que o gestor esteve reunido com enfermeiros, administradores, assistentes sociais, técnicos em enfermagem, recepcionistas e ainda pacientes que aguardavam atendimento no último sábado, 7. Arnon garante que o repasse de salários feito à IMEGI, empresa gestora do hospital, mantém-se atualizado.

"O prefeito se comprometeu em visitar a unidade com frequência", dizem os assessores. O intuito seria identificar dificuldades no local e aperfeiçoar o atendimento na UPA. Para isso, ações da Secretaria de Saúde foram iniciadas para reestruturar equipamentos, redistribuir famílias atendidas pelos Agentes de Saúde e readequar áreas de zona rural como território urbano, o que estenderia o horário de atendimentos.

UPAS e UBS

Juazeiro do Norte mantém pelo menos quatro equipamentos de saúde pública inacabados. Unidades Básicas de Saúde (UBS) e de Pronto Atendimento (UPA) transformaram-se em prédios abandonados e sem utilidade.

Cercadas de lixo e vegetação no entorno, todas elas têm no mínimo dois anos desde que começaram a ser construídas e custaram pelo menos R$ 2,4 milhões.

De acordo com a assessoria da prefeitura de Juazeiro, todas as construções fazem parte de um conjunto de obras sob judicialização e que todas foram construídas em gestões anteriores a atual.        (Site Miséria)

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.