Header Ads

Ceará abre 10 lojas virtuais por dia; faturamento salta 43% em 2017


Alternativa para levar negócios a todos os cantos do Estado ou até mesmo do País, o comércio eletrônico tem encontrado muito espaço para expandir no Ceará. Segundo levantamento da plataforma Loja Integrada, que tem mais de 600 mil lojas criadas, quase 10 novos pontos de venda online foram criadas por dia em 2017, no Estado, levando o faturamento para o patamar de mais de R$ 4 milhões, uma aumento de aproximadamente 43% em relação ao resultado de 2016. A pesquisa foi realizada durante o mês de março deste ano e levou em consideração a base de dados da plataforma.

No mesmo período, a plataforma também registrou um aumento de quase 100% do número de pedidos e atendimentos executados pelas lojas no Ceará, saltando de 11.329 para quase 20 mil. O segmento que mais se destacou em vendas foi o de "Moda e Acessórios", que acumulou 53% de toda o montante movimentado, somando R$ 2,02 milhões. O setor de "Cosméticos, perfumaria e cuidados pessoais" veio em seguida com números consideravelmente menores, representando 9,3% do faturamento local, com R$ 355 mil.

Mesmo que não agrupe todo o universo de lojas digitais no Estado, o levantamento tem um peso considerável, pois segundo a Câmara Brasileira de Comércio Eletrônico (Camara-e.Net), a Loja Integrada engloba 80% do mercado para este setor.

E muito desse resultado vem da democratização da e facilidade para se abrir um loja pela plataforma, que fornece opções sem custos ao empreendedor.

"Como o investimento e o risco inicial para abrir uma loja virtual são mais baixos, as pessoas enxergam no comércio eletrônico uma oportunidade para iniciarem um negócio próprio ou até mesmo completarem suas rendas por meio da internet. É possível abrir uma loja em um site gratuito e começar com um estoque pequeno em casa. A dica de sucesso é escolher um nicho na hora de investir", explica Alfredo Soares, especialista em comércio eletrônico e Head da Loja Integrada.


Mercado
Alfredo ainda comentou que, apesar de estar longe dos números de estados do Sudeste, que ainda é o principal polo regional de e-commerce no Brasil, o Ceará vem apresentando consistência na evolução de mercado, demonstrando amadurecimento dos negócios locais dentro do comércio digital.

No entanto, o especialista ressaltou que é preciso considerar alguns cuidados antes de pensar na facilidade de se abrir uma loja virtual atualmente.

"Hoje em dia, você cria uma loja em cinco minutos, mas as pessoas precisam entender que o importante mesmo é planejar a empresa e se preparar para gerenciar o negócio, entender seu público e conhecer as estratégias para vender seus produtos", analisou Soares.

Alcance
E foi justamente pensando no público alvo que Cristiane Lima criou a loja Somos Plus, especializada para o seguimento de mulheres Plus Size, focada em lingeries e moda praia dos tamanhos 44 a 56. Considerando a segmentação, Cristiane pensou em formatar uma loja que fosse capaz de levar produtos para mulheres em todo o País.

"Hoje meu público é grande parte de Fortaleza, pelas lojas físicas, mas 40% vem todo do Sudeste, por encomendas. A gente atende umas demandas que até chega a assustar, vindo de cidades que a gente nunca ouviu falar, no interior de outros estados", disse Cristiane.

Detalhe interessante da Somos Plus é que a loja seguiu o caminho inverso indicado como padrão pelo mercado, começando no mundo digital para só depois iniciar atividades em pontos físicos. De acordo com Cristiane, a cultura do público cearense que a fez pensar em investir nas unidades no mundo real, sendo uma delas no Shopping RioMar.

"Fortaleza ainda não abraçou as compras online, então o público local me exigia a criação de uma loja física, pois essa cultura não entrou ainda no Ceará completamente, mas é útil. Hoje, a loja física acaba servindo como complemento do online, um showroom, assim as pessoas até podem ver que podem confiar na marca", comentou.

Atração
Partindo mais pelo padrão, Marcelo Oliveira, gestor de marketing da Haitai Nordeste, loja que fornece maquinários e insumos para o mercado de brindes, afirmou que a criação da loja online acabou, de fato, expandindo o leque de clientes, atraindo cerca de mil pessoas apenas para os pedidos online da marca.

"Com a loja online nós criamos um alcance maior, sendo até um passo natural para a nossa marca para aumentar a clientela. E como nossos produtos são muito rotativos e não temos tanta concorrência assim, temos clientes que fazem compras três vezes por semana", disse o gestor de marketing da Haitai.

Oportunidade
Quem estiver interessado em montar uma loja virtual poderá acompanhar os seminários gratuitos do Ciclo MPE que voltam a Fortaleza na quinta-feira (5). Promovido pela Camara-e.Net, o curso acontece na sede Sebrae, das 8h às 18h, e ensina como planejar, montar, operar e divulgar uma loja online.                   (Diário do Nordeste)

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.