Header Ads

De olho na Série D, Guarani de Juazeiro completa 77 anos de fundação


Guarani campeão juazeirense de 1962. Em Pé: Chiute, Valdir, Pitaguari, Mormaço, Borracha, Gonçalo. Agachados: Tetéu, Índio, Alexandre, Anduiá, Chagas e Daniel. FOTO: Arquivo Pessoal de Wilton Bezerra
Juazeiro do Norte. “O Guarani é danado. É como capim de burro: onde botar ele nasce, renasce. Mesmo em crise, com problemas, ele não deixa de existir”, definiu o jornalista Wilton Bezerra. E nesta terça-feira (10), o Guarani Esporte Clube, o popular “Leão do Mercado”, completa 77 anos de fundação. Para celebrar, a diretoria realizará uma missa na Paróquia Coração de Jesus, às 19h, no bairro Salesianos. Mais cedo, um café da manhã foi organizado para a imprensa no Estádio Romeirão.

Após terminar o Campeonato Cearense na oitava posição, escapando do rebaixamento, o Guarani se prepara para as disputas do Campeonato Brasileiro da Série D. O clube estreia no dia 22 de abril, no Romeirão, às 16 horas, enfrentando o Belo Jardim (PE). Completam o grupo A6, do Leão do Mercado, América (RN) e Imperatriz (MA).

O Leão do Mercado se apresentou no último dia 2 de abril com 15 jogadores remanescentes da campanha do estadual. Outros seis atletas da base passam por avaliação. A diretoria também mudou a comissão técnica, trazendo pro comando o experiente treinador Raimundo Vagner.

Reforços
Para as disputas do campeonato nacional e tentar o acesso, o Guarani trouxe oito reforços. No início da preparação foram contratados os goleiros André e Adson, que vieram do CSE (AL) e Auto Esporte (PB), respectivamente. Já durante a intertemporada, chegaram os meias Diego Recife, que veio do Maranguape, e Wilians ‘Ila’, que estava no CEO (AL), além do lateral-direito Fabinho Sergipano, que atuou por último no Parnahyba (PI).

Na última sexta-feira (6), mais dois jogadores se juntaram ao elenco: o atacante Jandyr Balotelli, de 32 anos, e o lateral-esquerdo Jackson Santos, 24. Ambos vieram do Auto Esporte, onde atuaram juntos no Campeonato Paraibano. Ontem (9), foi a vez do zagueiro Ivson ser apresentado. O jogador estava no Cametá (PA).

História
Fundado no dia 10 de abril de 1941 pelo comerciante Emicles Barreto, as primeiras cores do Guarani foram preto e branco. A camisa tinha grandes listras verticais pretas e outras listras menores brancas. Ainda amador, após breve paralisação no final da década de 1940, o clube voltou ao futebol em 1951 com apoio dos comerciantes do Mercado Central. Daí o apelido “Leão do Mercado”.

A ascensão no futebol amador aconteceu no final da década de 1950, com nova diretoria, tendo como presidente e treinador Luiz Carlos Bezerra de Sousa. Flamenguista, o dirigente resolveu adotar novas cores: preto e vermelho. Revelando bons jogadores, como Gilson, Vavá, Lino e Joãozinho, o “Leão do Mercado” se profissionalizou em 1972 e, desde então, passou a disputar o Campeonato Cearense.

A história do Guarani de Juazeiro e a paixão dos seus torcedores virou documentário pelo jornalista Pedro Paulo Vieira. “Guarani:Minha alegria é te ver jogar”, está disponível pra assistir no YouTube: https://www.youtube.com/watch?v=Xw0DcA0xAzk             (Blog Diário Cariri)

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.