Header Ads

Obras da Praça Padre Cícero deverão interditar rua São Pedro a partir desta segunda-feira, 16

Segundo o engenheiro, obra encontra-se 60% concluída. FOTO: Normando Sóracles

A partir desta segunda-feira (16), a reforma da Praça Padre Cícero deverá entrar em uma nova fase. Após ter a rua São Francisco interditada desde 16 de janeiro para que fosse instalado um pisos intertravado, a próxima rua a ter tráfego interrompido é a Rua São Pedro. 

Um dos engenheiros da empresa Coral responsável pela reforma da praça iniciada em 9 de janeiro, João Feitosa Cândido explica que a obra está com 60% de conclusão. O prazo estabelecido para término de todo o projeto estabelecido pela prefeitura é de um ano.

Ele explica, porém, que há um atraso nos serviços, visto que os boxes que ficam no terminal intermunicipal de ônibus ainda não foram desocupados. "A obra é um corpo todo, nós deveríamos estar trabalhando na praça e no terminal ao mesmo tempo", explica.

MUDANÇAS

Segundo ele, os tradicionais bares da rua São Francisco, os que estão localizados bem em frente a praça, terão uma calçada larga medindo 8 metros. O asfalto do entorno, nas ruas São Francisco, Cruzeiro, Padre Cícero e São Pedro dará lugar para o piso intertravado, que são pequenos tijolos de concreto. A praça receberá ainda jardins, novos bancos e um novo sistema de iluminação.

Na segunda-feira, 16, a Coral deverá entregar formalmente o pedido para que seja interditada a rua São Pedro, a partir daí o departamento Municipal de Trânsito será mobilizado para organizar a engenharia de tráfego e fazer escoar o trânsito de veículos no local.,

João Feitosa explica que em breve irá concluir os serviços na ainda interditada rua São Francisco, mas dependerá da prefeitura fazer a liberação do trecho.

REFORMA

A reforma e revitalização da Praça Padre Cícero terá investimento de R$ 5,9 milhões com verbas da prefeitura e do Governo do Estado. Os ambulantes no entorno poderão permanecer no local ou se deslocar até a Praça do Memorial.

Já os vendedores dos quiosques tiveram até o dia 5 de fevereiro para montar barraca nas adjacências da praça ou, caso prefiram, também se deslocar até o Socorro. De acordo com a prefeitura, trabalham ali 21 permissionários com contrato firmado e outros 35 ambulantes.              (Site Miséria)

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.