Header Ads

Previsão para a safra do Ceará cresce 3,96% para 506,9 t

Previsão para a safra do Ceará cresce 3,96% para 506,9 t.
FOTO: Honorio Barbosa

A safra de cereais, leguminosas e oleaginosas do Ceará em 2018 deve contabilizar uma produção de 506.979 toneladas, estimativa que é 3,96% maior em relação à projeção de fevereiro (487.651 t) e 2,91% maior ante à primeira expectativa, quando se falava na produção de 492.667 toneladas. Os resultados foram divulgados ontem pelo Grupo de Coordenação de Estatísticas Agropecuárias do Ceará (Gcea-CE), do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Apesar dos dados positivos, em relação à produção obtida na safra de 2017 (521.696 t), a estimativa para este ano representa baixa de 4,65%. Dos 12 produtos que compõem a safra de cereais, leguminosas e oleaginosas no Ceará, apenas o algodão herbáceo de sequeiro, o arroz irrigado, o feijão-de-corda 1ª e 2ª safra, milho de sequeiro e a fava apresentaram crescimento na estimativa de produção. Já o feijão de arranca 1ª safra, o arroz de sequeiro e o milho irrigado apresentaram diminuição na expectativa de produção, segundo o Gcea-CE.

Produção nacional
Segundo a terceira previsão do Levantamento Sistemático da Produção Agrícola, do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), a safra de cereais, leguminosas e oleaginosas deve alcançar 229,3 milhões de toneladas. A estimativa é 0,9% maior do que a de fevereiro.

Ainda assim, caso a estimativa se confirme, a safra será 4,7% inferior à registrada no ano passado, que foi recorde. As três principais lavouras de grãos deverão ter queda na produção de 2017 para 2018: soja (-0,4%), arroz (-5,5%) e milho (-12,4%).

Metade das 26 lavouras/safras pesquisadas deverá ter queda no ano. Entre os produtos que deverão ter recuo estão as três safras de batata-inglesa (-11,4%, -4,1% e -15,8%), a primeira e a terceira safras de feijão (-0,6% e -8,2%) e a cana-de-açúcar (-1,8%). Na outra ponta, devem ter aumento a cevada (29,9%), o café arábica (16,7%) e café canephora (7,6%).                        (Diário do Nordeste)

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.