Header Ads

Protesto de motoristas deve paralisar atividades do Uber em Juazeiro no próximo feriado


Protesto de motoristas devem paralisar atividades do Uber em Juazeiro no próximo feriado. FOTO: Guto Vital
Sete meses após a implantação dos serviços do aplicativo Uber em Juazeiro do Norte, cerca de 300 motoristas parceiros da empresa deverão paralisar as atividades no próximo dia 21, sábado, feriado de Tiradentes. Segundo eles, o movimento é independente e não tem nenhuma ligação com a empresa. 

O aumento do preço da gasolina e a taxa de 25% por cada viagem cobrada pelo aplicativo são as principais queixas dos condutores, que conversaram com o site na tarde desta segunda-feira, 9. "O combustível é o nosso principal sócio", argumenta Arthur Bezerra, que trabalha como parceiro da Uber há cinco meses.

Assim como Arthur, pelo menos 300 outros motoristas deverão aderir à paralisação. A intenção é chamar atenção para o preço do combustível que inviabiliza o trabalho, dizem. Desde que os serviços iniciaram em Juazeiro dia 29 de agosto do ano passado, o preço da gasolina comum aumentou pelo em menos R$ 1,50.

Para equilibrar o valor pago pelo combustível, os motoristas pleiteiam a diminuição da taxa paga ao aplicativo. Querem, portanto, diminuir para 18%, índice que já é praticado pela Uber em outras cidades brasileiras.  Estima-se que em Juazeiro do Norte, Crato e Barbalha haja pelo menos 600 motoristas, a Uber não fornece este dado oficialmente.

Recorrente reclamação de quem usa o Uber como meio de transporte na região, as viagens de Juazeiro para Crato ainda são um problema, dizem os condutores. Eles argumentam que não há garantia de que o percurso de volta tenha passageiro, condição que torna inviável o deslocamento entre os municípios.             (Site Miséria)

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.