Header Ads

75% dos adultos com TDAH apresentam outras condições psiquiátricas


Segundo estudos, cerca de 15% das crianças diagnosticadas com Transtorno de déficit de atenção com hiperatividade (TDAH) costumam apresentar sintomas da condição na vida adulta. Além disso, 75% dos adultos com TDAH apresentam comorbidades psiquiátricas, como dislexia, ansiedade, transtornos do humor (depressão e bipolaridade), distúrbios do sono, transtornos de personalidade, abuso de drogas, medicamentos, álcool e cigarro. 

Diagnóstico tardio 
De acordo com um estudo conduzido com 7 mil pessoas do Brasil, Reino Unido e Nova Zelândia, o TDAH pode se manifestar depois dos 18 anos, ou seja, são adultos que quando crianças não preenchiam os critérios para o diagnóstico e começaram a apresentar os sintomas depois da idade esperada.

“Essa descoberta ainda é relativamente nova e os pesquisadores consideram um novo transtorno, porém ainda não há um consenso sobre o assunto. Hoje, o diagnóstico segue o DSM-5 (Manual Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais), que sugere que o TDAH em adultos é a continuação do transtorno manifestado na infância." explica a neuropsicóloga Thaís Quaranta. 

A lista do TDAH
Os critérios para diagnóstico do TDAH compreende 18 sintomas, que envolvem hiperatividade, impulsividade e desatenção. “O diagnóstico no adulto é fechado quando preenche pelo menos cinco critérios para desatenção e/ou para hiperatividade/impulsividade. Além disso, os sintomas precisam estar presentes durante seis meses ou mais, serem compatíveis com a idade e clinicamente importantes”, explica Thaís. 

Segundo Thaís, embora haja uma relação importante entre o TDAH e as comorbidades psiquiátricas, o diagnóstico é fundamental, assim como o tratamento do transtorno na vida adulta. “O perfil de um adulto com TDAH é bem típico. São pessoas com dificuldades acadêmicas, que sofrem com rejeição social e têm muitos problemas de relacionamento interpessoal, seja profissional, com amigos, família ou amoroso”.

Há também um pior desempenho na vida profissional, que pode acarretar em desemprego de maneira frequente, segundo a neuropsicóloga. Nos adultos, os sintomas mais prevalentes são desatenção e impulsividade. Já a hiperatividade tende a desaparecer, dando lugar a uma sensação frequente de inquietação. 

"São aquelas pessoas impacientes, que costumam não gostar de ficar em filas, não conseguem se concentrar para trabalhar, ver um filme, e que também agem de maneira intempestiva, sem pensar nas consequências. Também costumam perder coisas e não conseguem cumprir horários, estão sempre atrasadas”, completa a psicóloga. 

Terapia Cognitiva Comportamental
A boa notícia para os adultos com TDAH é que é possível tratar o transtorno por meio da psicoterapia. Hoje, uma das abordagens mais usadas no tratamento do TDAH é a Terapia Cognitiva Comportamental (TCC), juntamente como psicoeducação. A TCC leva à mudança de comportamentos e à criação de novos hábitos.

“Na terapia, iremos ajudar o paciente a desenvolver novos padrões de comportamentos, de pensamentos e iremos contribuir para melhorar sua organização, planejamento, controle do tempo, entre outros aspectos que irão causar impactos positivos na rotina diária”, diz Thaís. (Diário do Nordeste)

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.