Header Ads

Quatro crianças são retiradas da caverna na Tailândia

Os meninos - com entre 11 e 16 anos - foram encontrados
com seu treinador, 25, na noite de segunda-feira, 2. FOTO: AFP

A difícil operação de resgate de 12 meninos e seu técnico de futebol, presos em uma caverna inundada da Tailândia há 15 dias, começou neste domingo e 4 garotos já foram retirados do local com sucesso. Faltam 8 meninos e o técnico. Anteriormente, a AFP havia informado que eram 6 meninos já resgatados. Infelizmente, as notícias não se confirmaram. Há um caos muito grande, pois a imprensa foi solicitada a se retirar das proximidades da caverna. No momento estão suspensas as operações que retornam às 22 horas (de Brasília).

De acordo com o balanço mais recente comunicado informado em coletiva por Narongsak Osottanakorn, governador da província de Chiang Rai e coordenador da célula de crise, 4 meninos, cada um guiado na caverna inundada por dois mergulhadores profissionais, já conseguiram sair. Eles foram transportados primeiro por ambulâncias depois por helicópteros para o hospital Chiang Rai. Jornalistas da AFP no local viram as ambulâncias deixando o local em direção a um heliporto.

"Hoje é um grande dia. Os meninos estão preparados para enfrentar todos os desafios", declarou mais cedo Osottanakorn. "Sairão um por um. Isto vai durar dois ou três dias", afirmou Chalongchai Chaiyakorn, outro integrante da célula de crise.

Mas a operação avança de modo mais rápido do que previsto, com várias horas de vantagem em relação ao horário indicado inicialmente. E o segundo grupo poderia deixar a caverna ainda durante a madrugada.

Cinco horas por criança
Nenhuma imagem da operação de resgate foi liberada à imprensa. A operação tem a participação de "13 especialistas de nível mundial, procedentes de países com experiência em espeleologia que seguem para o local onde estão os jovens", disse Ossottanakorn ao anunciar a missão.

As autoridades anunciaram durante a semana que um mergulhador experiente precisava de 11 horas para fazer uma viagem de ida e volta até o local em que estavam os meninos e o técnico: seis de ida e cinco para a volta, graças à ajuda da corrente. 

O trajeto na caverna de Tham Luan tem vários quilômetros e inclui passagens estreitas e trechos sob a água. 

A morte de um ex-mergulhador da Marinha tailandesa na sexta-feira durante uma operação de abastecimento mostra o nível de perigo da travessia. 

Vários meninos, com idades entre 11 e 16 anos, não sabem nadar e nenhum deles já praticou mergulho. 

A célula de crise considera que as condições atuais para um resgate são "perfeitas", especialmente no que diz respeito ao nível da água na caverna.           (Folhapress)

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.