Header Ads

Vaga para o Senado: grupo de Camilo está com maioria


Segundo Elmano de Freitas, Camilo vai à abertura
do encontro do PT, no sábado, quando será definida a
posição do partido em relação às eleições.
FOTO: JOSÉ LEOMAR
A dois dias do Encontro Estadual de Tática Eleitoral do PT (o equivalente à convenção para homologação de candidaturas), em Fortaleza, lideranças do partido avaliam que a discussão em torno da indicação do nome para uma das duas vagas de senador na chapa do governador Camilo Santana será o momento de maior tensão do encontro. O nome da deputada federal Luizianne Lins está posto para o cargo.

No total, 300 integrantes do PT, representando as diversas tendências do partido, serão os responsáveis pela decisão sobre candidaturas da agremiação e as coligações que poderão ser feitas. Aliados do governador garantem que dos 300 eleitores ele terá aproximadamente 200 votos para garantir a sua indicação como candidato à reeleição e a coligação com o PDT e outras agremiações, sem um nome do PT para o Senado.

Com Luizianne, na defesa de o partido indicar um nome para disputar o Senado, sob a alegação de que o PT já tem um lugar de senador, ocupado por José Pimentel, cujo mandato termina no início do próximo ano, estão o próprio senador Pimentel e mais o presidente do diretório do partido em Fortaleza, Deodato Ramalho, além do vereador Guilherme Sampaio.

Contra a indicação de candidato ao Senado, em apoio ao governador Camilo Santana, estão, além dos deputados federais José Guimarães e José Airton Cirilo, o prefeito Ilário Marques, de Quixadá, e o vereador de Fortaleza e ex-presidente do diretório municipal do partido na Capital, Acrísio Sena, além de dirigentes do diretório estadual da agremiação.

Segundo o deputado estadual Elmano de Freitas, a questão da vaga de senador para um petista na chapa de Camilo está sendo o principal impasse dentro do partido, muito embora ele admita que a "tese que vai sendo construída como majoritária" é a de que o PT abra mão da vaga ao Senado, em troca do apoio do PDT à reeleição do governador Camilo Santana. "O PT não deverá definir apoio ao Eunício, o PT deverá definir que tenha um senador e esse senador para quem o PT deverá fazer campanha é o Cid Gomes. Então o PT apoia Cid Gomes para o Senado e o PDT apoia Camilo para governador", diz Elmano.     (Diário do Nordeste)

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.