Header Ads

Conheça os cinco candidatos ao Governo do Estado do Ceará


Além do governador, que busca a reeleição, concorrem também Ailton Lopes (PSOL), Francisco Gonzaga (PSTU), General Theophilo (PSDB) e Hélio Góis (PSL)
Com a convenção, neste domingo (5), que homologa o nome de Camilo Santana (PT) à disputa ao Governo do Estado, ficam oficializadas as cinco candidaturas ao Palácio da Abolição. Além do governador, que busca a reeleição, concorrem também Ailton Lopes (PSOL), Francisco Gonzaga (PSTU), Hélio Góis (PSL) e General Theophilo (PSDB). 

Após registrarem a candidatura junto à Justiça Eleitoral, os governáveis poderão, a partir do dia 16 de agosto, realizar propaganda eleitoral, como comícios, carreatas, entre outras atividades. A distribuição de material gráfico e a propaganda na Internet, desde que não sejam pagas, também passam a ser válidas. Já o Horário Gratuito de Propaganda Eleitoral (HGPE), no rádio e na televisão, só pode iniciar a partir do dia 31 de agosto. Ou seja, 37 dias antes das eleições. 

Confira o perfil dos candidatos: 

Ailton Lopes
PSOL
Segunda vez que concorre ao Governo do Estado, o bancário e professor Ailton Lopes tem como vice Raquel Lima, do PCB. Em 2014, o candidato obteve apenas 2,40% dos votos válidos, deixando a disputa no primeiro turno. 

Nas Eleições 2016, Ailton se candidatou a vereador da Capital cearense, também pelo PSOL, e apresentou um resultado considerável. Apesar de ter tido mais de 12 mil votos e ter sido o quinto candidato a vereador mais votado de Fortaleza, não foi eleito por conta do quociente eleitoral. 

Nestas Eleições de 2018, o candidato do PSOl ao Executivo já afirmou que vai defender a classe trabalhadora e que vai enfrentar a disputa contra a "compra de voto". Ailton tem uma trajetória que luta pelas minorias, como os LGBT´s, além da busca pela igualdade de gênero e racial. 

Camilo Santana
PT
O atual governador do Ceará, Camilo Santana, vai tentar a reeleição este ano, tendo como vice a professora Izolda Cela. Já foi o deputado estadual mais bem votado em 2010 e secretário das Cidades no Governo de Cid Gomes.

Camilo tem como base um arco de aliança que envolve mais de 20 partidos, o que o deixa com bastante tempo de televisão. 

O petista tem como focos de trabalho o investimento em educação e capital humano, a qualificação de mão-de-obra, o aumento da produtividade do Estado, e o uso da posição geográfica do Ceará para fortalecer os hubs (aério, marítimo e de telecomunicações), entre outros. Camilo também busca fortalecer a segurança no Estado, mesmo frisando que a questão é de responsabilidade do Governo Federal.

Francisco Gonzaga
PSTU
Segunda vez que concorre ao Governo do Estado, o operário Francisco das Chagas Gonzaga teve nome homologado na convenção na última quinta-feira (2). O vice na chapa é Reginaldo Ferreira, também do PSTU. Gonzaga já se candidatou à Prefeitura de Fortaleza em 2012 e 2016. Também se candidatou a deputado federal em 2014. 

Gonzaga defende uma revolução na sociedade cearense, com modificação da política atual e foco na classe operária. Entre as propostas do candidato do PSTU estão a luta contra o desemprego e a diminuição da violência no Estado. Gonzaga também acredita que somente uma rebelião pode transformar a sociedade. 

General Theophilo
PSDB
Definido na convenção tucana que aconteceu no domingo (29), o General Theophilo vai concorrer ao cargo de Governo do Estado, tendo como o maior apoiador o senador Tasso Jereissati. A vice do militar é a professora universitária e administradora Emilia Pessoa, também do PSDB. 

Apesar de ter nascido no Rio de Janeiro, o general se mudou para o Ceará quando não tinha nem um ano de vida. O general do Exército é graduado em processamento de dados e tem pós-graduação em engenharia de sistemas

Hélio Góis
PSL
O advogado e professor Hélio Góis conta na coligação, para a disputa proporcional, com o Partido da Democracia Cristã (DC). A vice de Góis é a também advogada Ninon Elizabeth Tauchmann.

O candidato do PSL tem como proposta a diminuição de tributos, o desenvolvimento do Estado, por meio da iniciativa privada, com a finalidade de reduzir o tamanho do Estado. Góis também defende o fortalecimento da família como base da sociedade.  (Diário do Nordeste)

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.