Header Ads

Projetos estudantis contam com o auxílio da tecnologia no Cariri

Pesquisas serão apresentadas na Mocica, que acontece
este mês em Juazeiro. Foto: Reprodução
O desenvolvimento de projetos voltados à melhoria da sociedade, seja no âmbito da saúde ou meio ambiente, é uma realidade para jovens caririenses. Cada vez mais pesquisadores entram no mundo da pesquisa, com o intuito de mudar o mundo através de trabalhos inovadores. Para tanto, buscam parcerias com empresas privadas e apoio do poder público. Entre os trabalhos, estão a criação de um par de óculos para deficiente visuais e a transformação de restos de cigarros em adubos. Com acompanhamento de técnicos e professores, além do auxílio da tecnologia, esses jovens se destacam em eventos a nível nacional e mundial. 

Lucas Simião, atualmente no ensino médio, é um desses jovens pesquisadores. O estudante desenvolve o projeto Glasses for Accessibility Version 3.0 (Óculos para Acessibilidade Versão 3.0), que é voltado ao auxílio de deficientes visuais. Com sensores ultrassônicos capazes de enviar e receber ondas sonoras, os óculos conseguem calcular a distância de obstáculos que, ao serem detectados, alertam o usuário para os cuidados através de vibrações. A estrutura dos óculos evoluiu conforme o andamento dos estudos. De uma armação simples a uma impressa em 3D, a tecnologia foi uma das aliadas no decorrer do processo. 

Beatriz Sampaio e Vitor Bruno, integrantes do projeto Da droga à vida, realizam trabalhos com intuito de dar um destino às cargas de cigarro apreendidas. Inicialmente, a meta foi a produção de papel, mas, graças a alguns entraves, o foco passou a ser o material, após passar por um processo e servir de alimentação para minhocas. O húmus proveniente de sua digestão, então, passa a servir como adubo. “Quando a minhoca faz a digestão não sabíamos para onde os metais pesados iriam. Se ficariam no adubo que ela produz ou se ela quebraria os metais em seu organismo”, explicou, ao dizer que, para dar continuidade na pesquisa, a dupla agora conta com o apoio da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa). 

Em nível estadual, o projeto Biocar – produção de biocombustível usando carnaúba, de Pindoretama, tem a pretensão da criação de um biodiesel natural. O professor Amílton Nogueira diz que o novo combustível segue as normas da Agência Nacional de Petróleo (ANP), por ser menos poluidor e não produzir resíduos. Como informou, os alunos já fizeram um motor funcionar por 30 minutos com baixa quantidade do material produzido. “A gente vê o projeto como uma fonte alternativa porque é uma coisa natural, não gera nenhum tipo de poluição e partiu da ideia dos alunos observando a comunidade”, completou. 

III MOCICA 
No final deste mês, entre os dias 27 e 31 de agosto, a Mostra Científica do Cariri (Mocica) apresentará mais de 130 projetos, entre análises, experimentos e invenções científicas, elaborados por estudantes de todo o Brasil e de outros países. O evento acontece no campus do Instituto Federal do Ceará (IFCE), em Juazeiro do Norte. Serão apresentados trabalhos com temáticas como ciências biológicas, agrárias, saúde, exatas, humanas e socioambientais. A programação conta com palestras, oficinas e apresentação de projetos, que incluirão pesquisadores do Brasil e países como México, Paraguai e Colômbia. A estimativa é que passem pelo local mais de dois mil visitantes.   (Jornal do Cariri)

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.