Header Ads

Revitalização do Parque das Timbaúbas exclui pista de skate e pode comprometer projeto social


Alunos da escolinha de skate, que funciona desde 2010. FOTO: Reprodução-Facebook
Um projeto social que, desde 2010, leva a prática esportiva para adolescentes e crianças de um bairro periférico de Juazeiro do Norte, pode estar comprometido após não ser incluído no projeto de revitalização do Parque das Timbaúbas. 

A Escolinha de Skate, onde os alunos são principalmente do bairro João Cabral, funciona no local muito antes de um projeto que revitalize parte da maior área verde no perímetro urbano da Região Metropolitana do Cariri.

A atual gestão prevê um investimento com verba federal e estadual de R$ 2,8 milhões para melhorias em 70 hectares do espaço, mas não incluiu a reforma da pista de skate no projeto. Isto, no entanto, poderá prejudicar o projeto que há quase nove anos funciona praticamente sem nenhum apoio público.

De acordo com a prefeitura, o projeto de revitalização inclui a construção de um arco de entrada no parque, pistas de cooper, pista de passeio, banheiros, parques infantis e duas academias populares. 

Damião Teles é idealizador do projeto e membro da AJUSK (Associação Juazeirense de Skate). Ele é professor voluntário e dá aulas de skate para cerca de 20 alunos aos sábados e domingos. Foi Damião quem publicou um vídeo no Facebook, onde se mostra indignado com a exclusão da pista, que diz precisar de reparos.

Para Damião, a reforma na pista de skate não sairia mais caro do que R$ 50 mil, já que custou R$ 120 mil para ser construída. O professor diz ainda que esta é uma das melhores pistas do Ceará, mas precisa de manutenção, feita pelos próprios usuários em reparos paliativos.

Por ali, diz ele, já passaram diversos alunos talentosos. Ele dá o exemplo do jovem atleta Manoel Medeiros, 17, que aprendeu a andar de skate na pista e recentemente ficou em 2º lugar em um campeonato em Fortaleza (a passagem foi paga com ajuda da prefeitura).

Damião explica que a maioria dos que frequentam a pista são jovens do João Cabral, bairro com um dos maiores índices de violência de Juazeiro, mas que há praticantes do bairro Aeroporto, por exemplo, que frequentam a pista.

Procurada, a Secretaria de Infraestrutura, pasta da prefeitura responsável pela obra, não enviou resposta.    (Site Miséria)

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.