Header Ads

Ceará alcança melhor índice de avaliação da Educação Básica no Norte e Nordeste

Os bons resultados educacionais do Ceará se repetem
desde de 2007. FOTO: JL Rosa
Pelo sexto ano consecutivo, o Ceará atingiu os índices de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb), conforme divulgou nesta segunda (03) o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep). Com índice de 6,2 nos anos iniciais (1º ao 5º) e 5,1 na etapa final do ensino fundamental (6º ao 9º anos) o Estado obteve os resultados mais expressivos da Região Norte e Nordeste. Obteve ainda o quarto melhor índice do Brasil na etapa inicial, ficando atrás apenas de São Paulo e Goiás, ambos com 5,3 e Santa Catarina (5,2). Na etapa final, também se destacou, ficando atrás apenas de São Paulo (6,6), Distrito Federal (6,3) e Santa Catarina, Minas Gerais e Paraná (6,5).

O indicador considera dados de aprovação e performance nas avaliações do Ministério da Educação, além de traçar uma panorama acerca da qualidade de ensino do País. Na primeira etapa (1º ao 5º ano), o índice superou a meta estipulada pelo MEC, que era de 4,8. Na etapa final (6º ao 9º ano), a meta de 4,6 também foi batida. Para calcular o Ideb, o Instituto compila a taxa de rendimento escolar (aprovação) e as médias de desempenho nos exames aplicados pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep). A cada levantamento – que ocorre bienalmente – são estabelecidas metas para os estados e municípios, de modo que o índice nacional possa chegar a 6,0 até o ano de 2021.

Os bons resultados educacionais do Ceará se repetem desde de 2007. Nos últimos 11 anos, foram seis indicadores divulgados pelo Inep, com avanço singular nos índices. Em 2007, o Estado atingiu a meta, com índice de 3,5 para os anos iniciais e 3,0 para os anos finais, este ano, o número saltou para 6,2, superando os números da última avaliação (2015), quando o Estado alcançou 5,9 (a meta era 4,5) e 4,8 na etapa final (quando a meta era 4,3).

Ponto baixo
O índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) também abrange o ensino médio. Nesta porção, no entanto, o Estado não atingiu a meta, a exemplo da edição anterior (2015). Em 2017, o indicador foi de 4,1, quando a meta era 4,6. Apesar de não alcançar a média, os índices nessa fase da educação seguem em crescente desde 2013. Na edição passada (2015) o índice foi de 3,7, quando a meta era de 4,2.

Brasil
A nível nacional, a meta do Ideb estabelecida para 2017 foi cumprida apenas nos anos iniciais do ensino fundamental. A etapa alcançou 5,8 (em uma escala que vai de 0 a 10), quando a meta estipulada era de 5,5. Nos anos finais do ensino fundamental, a meta foi descumprida pela primeira vez em 2013 e não atingiu mais o esperado (em 2015 e 2017).

Este ano, o indicador nacional foi de 4,7, não alcançando os 5 pontos esperados, indicador igual do alcançado em 2015. Nos anos iniciais do ensino fundamental, do 1º ao 5º ano, a meta é cumprida há 12 anos (desde 2005). No ensino médio, a meta não é alcançada desde 2013.  (Diário do Nordeste)

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.