Header Ads

Entidades e Movimentos Sociais se reúnem em Crato para planejamento do Grito dos Excluídos

Representação da Igreja e movimentos Sociais se reúnem
nesta segunda-feira para planejar o ato. FOTO: Divulgação
No feriado de 7 de setembro, que ocorre na próxima sexta-feira, serão realizadas as já tradicionais manifestações do Grito dos Excluídos, um conjunto de ações articuladas pelos movimentos sociais em todo o Brasil. Desde sua primeira edição, em 1995, a manifestação tem como mote "A vida em primeiro lugar", e em 2018, chegando a seu vigésimo quarto ano, o tema específico é "Desigualdade gera violência: basta de privilégio".

O Grito é um processo, que compreende um tempo de preparação e pré-mobilização, seguido de compromissos concretos que dão continuidade às atividades, como explicou Padre Ricardo, Vigário Forâneo.

O encontro de planejamento do 24° Grito dos Excluídos e Excluídas ocorre nesta segunda, 03, no Sindicado dos Comerciários do Crato, às 17h30.

De acordo com a organização do movimento, o objetivo é VALORIZAR a vida e anunciar a esperança de um mundo melhor, construindo ações a fim de fortalecer e mobilizar a classe trabalhadora nas lutas populares. Além de denunciar a estrutura opressiva e excludente da sociedade e do sistema neoliberal que nega a vida e quer nos impedir de sonhar.

O GRITO
Desde 1995, o Grito dos Excluídos realiza-se no dia 7 de setembro. O Grito dos Excluídos é uma manifestação popular carregada de simbolismo, é um espaço de animação e profecia, sempre aberto e plural de pessoas, grupos, entidades, igrejas e movimentos sociais comprometidos com as causas dos excluídos.

O Dia da Pátria, além de um dia de festa e celebração, vai se tornando também em um dia de consciência política de luta por uma nova ordem nacional e mundial. É um dia de sair às ruas, comemorar, refletir, reivindicar e lutar.    (Blog Papo Reto Cariri)

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.