Header Ads

Estudantes contam em Cordel, história do bairro Batateiras, no Crato

Crianças recitam versos do Cordel Coletivo
"A história da Batateira". FOTO: PRC
Uma escola da rede privada de ensino de Crato, localizada no Bairro Gisélia Pinheiro (Batateiras), desenvolveu um projeto cultural que oportunizou aos estudantes o acesso a literatura de Cordel. As crianças têm idades entre 8 e 10 anos e frequentam as séries, 3º, 4º e 5º, da Escola de Ensino e Fundamental Alegria de Viver.

Conforme explicou Lucivania Barros, diretora da instituição, o objetivo é incentivar as crianças e pré-adolescentes o gosto pela leitura e pela literatura de Cordel, bem como homenagear a cultura do município.

O projeto contou com oficinas e resultou na confecção de um cordel, com 24 estrofes, que conta a história do bairro. Facilitou a oficina a poetisa, cordelista e professora aposentada, Fátima Correia, integrante da Academia dos Cordelistas do Crato- ACC. Ela possui vários cordéis lançados sobre a cidade e diversos temas.

As oficinas foram realizadas na própria instituição pela poetisa que orientou a garotada sobre rima, métrica e conteúdo. A culminância do projeto aconteceu no mês de junho e os cordéis foram distribuídos na comunidade. “Eles (estudantes), tem o máximo de potencial e a escola quer que futuramente a nasçam cordelistas. Eles são determinados e estão num bairro que exala cultura”, destacou Fátima Correia.

O BAIRRO
O nome do bairro é Gisélia Pinheiro, no entanto a população chama carinhosamente, de Batateiras. A localidade é considerada principal reduto cultural, com a presença de grupos folclóricos, entre eles, o Coco da Batateira, da Mestre Edite, os remanescentes dos irmãos Aniceto, entre outras manifestações culturais.    (Blog Papo Reto Cariri)

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.