Header Ads

Procissão enche Juazeiro de cores

A festa religiosa enche as ruas de Juazeiro do Norte de alegria.
FOTO: Reginaldo Zurlo
Juazeiro do Norte. Ornamentada com flores, fitas, adesivos, balões ou bandeiras, a tradicional "Procissão dos Transportes dos Romeiros" foi realizada nesta sexta-feira (14), durante a Romaria de Nossa Senhora das Dores. Ônibus, carros, caminhões e camionetas formaram uma grande fila, com mais de mil veículos, festejando, no penúltimo dia da Romaria de Nossa Senhora das Dores. Desde o dia 25 de agosto, estima-se que mais de 200 mil pessoas passaram pela Terra do Padre Cícero.

O dia começa cedo para os romeiros que, às 8h, iniciaram a decoração dos seus transportes. Muitos deles fazem questão de destacar a cidade ou Estado que representam em faixas e bandeiras. Do Estacionamento dos Romeiros, os veículos partem para a Avenida Leão Sampaio, onde se concentram. Às 14h começa a procissão, passando pelo 2º Batalhão da Polícia Militar, onde são abençoados e julgados. De lá, seguem até a Basílica de Nossa Senhora das Dores. Os melhores ornamentados são premiados com um troféu. O resultado será divulgado neste sábado.

No trajeto, milhares de juazeirenses saúdam os romeiros que passam. Em troca, os visitantes arremessam de seus veículos balas, pirulitos, pipocas e outras guloseimas para a população. É uma festa! Mesmo debaixo de sol forte, os participantes, sobretudo as crianças, disputam os doces nas ruas de Juazeiro do Norte. A tradição surgiu no dia 14 de setembro de 1974 e permanece anualmente na véspera do dia da padroeira.

Segundo o padre Cícero José da Silva, pároco da Basílica de Nossa das Dores, a procissão começou com os caminhões, que era o meio de transporte mais popular entre os romeiros. "Hoje, é caracterizada como a procissão dos meios de transportes, porque tem ônibus, caminhões, carros de passeio", explica. Além do caráter festivo de carinho e agradecimento por estarem em Juazeiro do Norte, o sacerdote acredita que cria um "intercâmbio" e um "entrosamento" entre os visitantes e os juazeirenses.

Por outro lado, padre Cícero José adverte os romeiros para terem atenção quanto à segurança dos pedestres que, em alguns momentos, travam batalhas pelos doces entregues. "Sempre pedimos que essa alegria de quando jogam os bombons para as crianças, jovens e adultos, seja sempre feita em segurança, para não colocar a vida de ninguém em risco", pede. Contudo, ainda é difícil explicar como surgiu essa tradição. "Acredito que isso é um jeito alegre de manifestar o amor a Nossa Senhora, Mãe de Deus", palpita o pároco.

O motorista José Ivânio dos Santos conta orgulhoso com mais de 200 viagens para Juazeiro do Norte. Por ano, são seis. De Surubim (PE), até o Cariri cearense são quase 600Km, que não impedem o entusiasmo de participar de mais uma romaria e estar de pé, cedinho, decorando seu ônibus. "É a fé, os milagres que a gente consegue. É muito prazeroso vir para cá. Quando acaba a romaria, é muito triste", confessa.

A dona-de-casa Graça Maia, romeira de Palmeira dos Índios (AL), retornou à Terra do Padre Cícero depois de 30 anos que visitou e ficou encantada com a procissão dos transportes que conheceu quando ainda era criança. "Eu tô tão empolgada. Não sei se mais alegre são eles ou eu. A felicidade é imensa. Para mim é uma glória", resumiu. Seu conterrâneo, o aposentado Paulo Marques, fez questão de levar um saco grande para distribuir balas para a molecada. "Não gastei nada. Nas primeiras vezes comprei. Depois, os colegas, todo ano, vão se aproximando e dão dinheiro ou bala", explica.

Para Paulo, a vinda à Juazeiro do Norte simboliza muitas coisas, mas, a principal delas, é sua gratidão ao Padre Cícero que, segundo ele, o curou de um câncer na próstata. "Sou muito feliz aqui. Só deixo a romaria quando eu morrer", enfatiza. Já a agricultora Maria de Fátima Gomes, de Surubim (PE), visita a cidade há 35 e já projeta muito mais pela frente. "É muita festa, alegria, religião. É só bênção", sintetiza.

Programação
Missa na Basílica - 5h, 7h, 9h e 15h
Missa na Capela do Socorro - 7h
Despedida dos Romeiros (bênção do chapéu)
Local: Basílica Santuário de Nossa Senhora das Dores - 12h
Procissão Solene
Local: Basílica Santuário de Nossa Senhora das Dores - 17h
Encerramento com a Bênção do Santíssimo - 18h30
Show Pirotécnico - 19h (Diário do Nordeste)

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.