Header Ads

Ceará tem previsão de 2.200 novos casos de câncer de mama


Segundo o Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva (Inca)/Ministério da Saúde (MS), a previsão para 2018 é de 2.200 novos casos de câncer de mama no Ceará. No Brasil, estima-se que 119.400 novos casos até o final de 2019.

Foram registrados 56.790 casos de câncer de mama no Brasil em 2016, com 16.166 mortes em decorrência da doença. Dos óbitos, 647 foram no Ceará.

As razões para o crescimento do número, de acordo com o mastologista Olívio Feitosa, do Instituto do Câncer do Ceará (ICC), tem relação com dois fatores: aumento da expectativa de vida e detecção da doença. Em 2017, o tempo médio de vida da mulher chegou a 79 anos e, com isso, aumentaram as chances de tumores. O diagnóstico ampliado, no entanto, ainda não chegou ao interior. A porcentagem de cura do câncer de mama quando descoberto em estágio inicial, segundo o Inca, é de 95%.

O que se percebe, segundo o especialista, é crescimento na faixa etária entre 45 e 65 anos, que está relacionado a uma série de fatores. Má alimentação e falta de atividade física são as principais causas.

No Interior, principalmente, o tema ainda é tabu. As mulheres sentem um “caroço” na mama e, segundo o médico, têm medo de procurar um especialista para diagnosticar o problema. Ou ainda, quando se dão conta do tumor têm dificuldade de encontrar mamógrafo e profissionais especializados.

“Não necessariamente as mulheres estão se cuidando mais. No Interior do Nordeste, por exemplo, chegam muitos casos já avançados da doença. O que a gente percebe é que aumentou o diagnóstico, mas não diminuiu o tempo de espera da mamografia”, avalia o médico.

O câncer de mama é o segundo tipo mais frequente de câncer no mundo, e o mais comum entre as mulheres. Ele é seguido pelo câncer de colo de útero, o segundo que mais aparece na população feminina, e que constitui a quarta causa de morte de mulheres por câncer no Brasil.

As chances de cura são altas, quanto mais cedo for descoberto e, para isso, a única coisa que as mulheres precisam fazer são os exames de prevenção, que são simples e estão disponíveis na rede pública.

A recomendação para realizar a mamografia é a partir dos 40 anos para mulheres que não tiveram casos na família, envolvendo mãe, avós ou irmãs com câncer. Para quem já tem casos da doença entre familiares, opta-se por começar as mamografias mais cedo.

Outubro Rosa
A Secretaria Municipal de Saúde do Crato lançou na manhã de ontem (1), na Praça Siqueira Campos, a Campanha Crato Rosa 2018, que tem como objetivo alertar as mulheres sobre a importância da prevenção e do diagnóstico precoce do câncer de mama e do colo de útero.

O mês de outubro é considerado o mês de conscientização sobre o câncer de mama no país, e integra o Brasil ao movimento internacional conhecido por Outubro Rosa, que se propõe a estabelecer ações de divulgação sobre a doença.

A abertura contou com testes rápidos de HIV e sífilis, aferição da pressão arterial, material de educação em saúde e distribuição de preservativos.

Segundo a Coordenadora da Atenção em Saúde do Crato, Déborah da Conceição, durante todo o mês de outubro, a Secretaria de Saúde fará atendimentos diferenciados nos postos de saúde da cidade e nos distritos, para melhor atender a mulher cratense.

O Secretário de Saúde, André Barreto, ressaltou a importância da campanha, destacando que o cuidado e a prevenção precisam acontecer de forma constante, não apenas enfatizado durante esse período. “É interessante repassarmos as informações e os cuidados adequados a todas as mulheres não só nos postos de atendimento, mas também em nossos círculos sociais pessoais. Trabalharemos para alcançar os objetivos traçados para o sucesso da campanha”, disse André.        (O Povo – Assessoria de Comunicação)

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.