Header Ads

Em Crato, Batateiras aos pés da Mãe Aparecida: paroquianos festejam padroeira



Há 52 anos, a aposentada Francineide Mariano dos Santos Cruz não participava de uma Missa Solene na Igreja Matriz de Nossa Senhora Aparecida. Nascida e criada no bairro Gizelia Pinheiro (ou Batateiras, como é conhecido), onde está a paróquia, ela disse que diversas circunstâncias, incluindo a lonjura, (atualmente mora no distrito Estrela, de Barbalha) a impediam de participar da Festa do Dia 12 de Outubro. “Estou muito feliz, só vou amanhã [para casa], vou participar de tudo”, garantiu.

Assim como dona Francineide, centenas de fiéis, junto aos paroquianos das igrejas circunvizinhas, jubilosos, reuniram-se na Matriz do bairro Batateiras na manhã desta sexta-feira (12), para depositar, no Altar do Senhor, preces de gratidão e súplica em honra da Mãe Aparecida.

A Santa Missa foi presidida por Dom Gilberto Pastana, bispo diocesano, concelebrada pelo pároco, Padre Joaquim Ivo, Padre José Vicente (vigário-geral da diocese), Padre José Ricardo Barros (vigário forâneo), Monsenhor Bosco Esmeraldo (reitor do Santuário Eucarístico Diocesano) e Padre Eliomar Serafim (pároco da Área Pastoral de Santa Fé).

Dom Gilberto refletiu na celebração sobre o olhar atento de Nossa Senhora a tudo que estava à sua volta. “Quando nós nos interessamos pelo bem comum, nós pensamos no todo, como Maria, no Evangelho (cf. Jo 2,1-11): ‘Eles não tem mais vivo’. Certamente, nesses tempos, se nós recorrermos à Nossa Senhora, Ela, por nos amar, vai apresentar a Jesus, mas também apresenta a nossa responsabilidade: ‘Fazei e que Ele disser’”.

Também acrescentou o exemplo corajoso de Ester, na Primeira Leitura (cf Est 5,1b-2;7,2b-3): “Queremos ser povo de Deus, mas, para isso temos de nos identificar, para aí pertencer. E estarmos atentos àquilo que Ester pede ao Rei: ‘Concede-me a vida e a vida do meu povo'”.

Procissão
Por ocasião da Solenidade de Nossa Senhora Aparecida, antes da bênção final, o bispo chamou as “Marias” que estavam na assembleia e distribuiu um Terço entre elas.

Adiante, quando o relógio badalou meio-dia, uma salva de fogos foi ouvida nos arredores da Igreja Matriz. À tarde, às quatro, foi rezada outra Missa, seguida da procissão pelas ruas do bairro.       Por Patrícia Mirelly/Assessoria de Comunicação

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.