Header Ads

Morre o escritor João W. Nery, primeiro homem trans operado no Brasil


Morreu nesta sexta-feira (26), aos 68 anos, o psicólogo e escritor João W. Nery. Ele foi o primeiro homem transexual a passar por cirurgia de readequação sexual no Brasil, em 1977.

Nery morreu às 16h, no Complexo Hospitalar de Niterói, no Rio de Janeiro, vítima de câncer no cérebro que começou nos pulmões pelo uso contínuo de cigarros. 

O escritor chegou a postar no Facebook quando descobriu que a doença havia atingido o cérebro. "Aviso: Meus querid@s, o câncer chegou no meu cérebro. Por isso quero prepará-l@s. Continuem a nossa luta por nossos direitos, se unam, não oprimam os nosso irmãos oprimidos ,já por tanta transfobia e sofrimento. Um transmasculino não precisa ser sarado, nem ter barba, nem se hormonizar ou ter penis e se operar. Basta saber quem são e que se sentem do gênero masculino. Vamos nos respeitar, nos unir, nos fortalecer e, sobretudo, ensinar aos homens cis o que é ser um homem sem medo do feminino. Espero ainda estar aqui por algum tempo, mas sei até quando", escreveu.

Recentemente João W. Nery concluiu o livro "Velhice Transviada", com relatos de pessoas transexuais na terceira idade e que deve ser publicado em março de 2019. Ele é autor também de "Vidas Trans" e da autobiografia "Viagem Solitária: Memórias de um Transexual 30 Anos Depois".

Ele também dá o nome ao projeto de lei dos deputados federais Jean Wyllys (PSOL-RJ) e Erika Kokay (PT-DF) que visa garantir o direito do reconhecimento a identidade de gênero de todas as pessoas trans no Brasil, sem a necessidade de autorização judicial, laudos médicos ou psicológicos, cirurgias ou hormonioterapias. 

João W. Nery deixa a esposa, Sheila Salewski.      (Diário do Nordeste)

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.