Header Ads

Cearense sai na frente quando o assunto é economizar


O índice de controle financeiro pessoal subiu 4,2% no Ceará em outubro deste ano ante igual período de 2017. O percentual é acima da média do Brasil, que ficou em 2,1%. A métrica do investimento também elevou 2,6% no período, segundo estudo realizado pela startup brasileira especializada em finanças Guiabolso. O dado mostra que o cearense conseguiu administrar melhor suas contas mesmo diante da instabilidade do País.

O ato de economizar subiu de 148% para 154%, na comparação entre outubro de 2017 e 2018. Já o investimento apresentou leve melhora de 42% a 43%. Para o levantamento, foram considerados os indicadores economia, dívidas e investimento de cerca de 99,6 mil usuários no Estado.

Ou seja, quanto ele ganha, gasta, investe e paga de juros pelo cheque especial e cartão de crédito. O cálculo é feito a partir da soma dos fatores para chegar à saúde financeira da região. O Ceará totalizou 358 pontos, avançando 0,9%, enquanto o Brasil recuou 1,7%.

O cenário macroeconômico estadual, com situação fiscal equilibrada e mais investimentos, fazendo a roda da economia girar, podem ser os influenciadores do resultado.

Érico Veras, professor da Universidade Federal do Ceará (UFC) e pesquisador em finanças pessoais e comportamentais, pondera que a mostragem reflete, sobretudo, o perfil de quem já tem uma preocupação com organização financeira.

"Também é preciso levar em consideração a adesão de usuários de cada estado e o custo de vida nesses locais. Mas, analisando cruamente os números, pode-se dizer que o cearense tem mais facilidade para manter as contas em dia", explica. Érico acrescenta que o crescimento da indústria no Estado e o contexto fiscal viabilizam uma melhor economia.

Thomaz Bianchi, especialista em finanças e assessor da Conceitos Investimentos, reitera. "Há uma liquidez maior e grande concentração de renda. Isso influencia bastante", observa. Ele avalia que também houve uma mudança cultural. "Como temos uma economia movimentada, há um movimento maior no sentido de investir".

Apesar de melhorar, o Estado figura com a 2ª pior colocação entre os nove estados do Nordeste no quesito saúde financeira pessoal, atrás da Bahia. No panorama nacional, está em 8º, considerando as notas mais baixas. Brasília (374), Paraíba (373) e Sergipe (373) têm a melhor saúde financeira do Brasil. Na outra ponta, o Amazonas (345), Pará (345) e Acre (338) apresentam a menor pontuação.

"O índice cearense ainda está um pouco abaixo da média do Brasil, mas, em compensação, tem melhorado mais que a média do resto. Isso significa que caminha para chegar ao mesmo patamar", explica Márcio Reis, diretor de dados e pesquisas econômicas do Guiabolso.

Entenda
O Guiabolso é uma startup brasileira que possui aplicativo gratuito de finanças.      (O Povo)

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.