Header Ads

Deputados discutem liberação de bebida alcoólica nos estádios do Ceará

Parlamentares contra o projeto acreditam que a violência
durante os jogos tende a aumentar. FOTO: Thais Jorge

A Comissão de Orçamento, Finanças e Tributação da Assembleia Legislativa realiza, nesta terça-feira (27/11), a partir das 15h, audiência pública para discutir o comércio e consumo de bebidas alcoólicas em estádios e arenas desportivas do Estado. Um projeto de autoria do deputado Gony Arruda (PP) defende que o consumo seja liberado durante os eventos esportivos nestes equipamentos. 

No entanto, muitos parlamentares são contrários à medida, inclusive, o presidente do Poder Legislativo, o deputado Zezinho Albuquerque (PDT). Ele é autor do projeto "Ceará sem Drogas", que busca orientar jovens sobre os perigos das drogas, e não acha correto ser favorável à medida que libera alcóol nos estádios.  

Ex-secretária de Políticas sobre Drogas, a deputada Mirian Sobreira (PDT) também é contrária à matéria de autoria do deputado Gony Arruda. A parlamentar solicitou a realização de audiência pública para debater o tema. O evento acontecerá no Complexo das Comissões Técnicas da Casa.

A bancada religiosa da Assembleia também é contrária à matéria. No entanto, parlamentares, como o líder do Governo, Evandro Leitão (PDT), são a favor.  Conforme a deputada Mirian Sobreira, o debate reunirá representantes da sociedade, Secretaria Especial de Políticas sobre Drogas, Ministério Público e entidades de classe, para que possam se posicionar de forma crítica e reflexiva sobre o tema. 

Foram convidados para a audiência o secretário de Esporte do Estado, Euler Barbosa; o secretário de Políticas sobre Drogas do Ceará, Will Almeida; o secretário de Segurança Pública e Defesa Social do Ceará, André Costa; o procurador-geral de Justiça do Estado do Ceará, Plácido Rios, e os presidentes dos clubes Fortaleza, Marcelo Paz; Ceará, Robinson de Castro, e Ferroviário, Francisco de Araújo. Todos os deputados da Casa Legislativa também foram convidados. 

"Esse projeto passou em todas as comissões extra pauta. Se é tão valioso para eles, por que não colocam no trâmite normal?”, questionou Mirian Sobreira. De acordo com ela, a Assembleia não pode apresentar um discurso contra as drogas e na prática aprovar projetos que vão de encontro a essa tese. "As pessoas bebem quando ganham, para comemorar, e bebem quando perdem, para brigar. A gente não pode ligar o esporte à bebida alcóolica”.      (Diário do Nordeste)

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.