Header Ads

Documentário gravado no Cariri sobre o Menino que fez um museu é premiado em Londres


Jornalista Sergio Utsch, diretor do documentário, entrevista o garoto Pedro Lucas. FOTO: Reprodução.
O documentário “The Boy Who Made a Museum” | "O Menino que fez um Museu", direção de Sérgio Utsch, produção independente de brasileiros e britânicos, gravada no Nordeste em 2016, mais precisamente no distrito Dom Quintino, zona rural do Crato, foi premiado na noite desta segunda,26, em Londres, pela FPA (Foreign Press Association), a Associação de Correspondentes Estrangeiros mais antiga do mundo, fundada em 1888.

De acordo com o diretor, "O Menino que fez um Museu", foi único trabalho produzido por equipes fora do eixo Estados Unidos-Europa, entre os finalistas. O jornalista escreveu que está orgulhoso pelo reconhecimento –  “O FPA Awards é chamado por aqui de Oscar do Jornalismo, mas nenhum título é tão valioso quanto os sorrisos e as referências que ouvimos sobre esse Brasil sofrido, valente e orgulhoso apresentado pelo Pedro Lucas”.

DOCUMENTÁRIO
O documentário conta a história de um Brasil profundo, desconhecido até mesmo por muitos brasileiros. É apresentado com o carisma de Pedro Lucas Feitosa,11 anos. O garoto do Vale do Cariri se inspira nas músicas de Luiz Gonzaga para fundar um Museu em homenagem ao cantor, para mostrar um pouco das suas frustrações e orgulhos. A obra aborda o sofrimento, preconceito, migração, mas, sobretudo, fala sobre a beleza do povo brasileiro.

Documentário foi premiado pela Foreign Press Association, nesta segunda-feira, 26, em Londres. FOTO: Divulgação
ASSISTA O TRAILER


FESTIVAIS E EXIBIÇÕES
O documentário foi exibido na embaixada do Brasil em Londres e no Brasil no 21º Festival de Cinema de Tiradentes, em Minas Gerais. No próprio Museu de Luiz Gonzaga A produção também foi exibida Universidade de Birmingham e no Festival Padova, Itália.

O MUSEU DE LUIZ GONZAGA
Quando tinha 10 anos, Pedro Lucas criou o Museu de Luiz Gonzaga , que fica no distrito Dom Quintino, zona rural do Crato. A ideia surgiu após uma visita que o garoto fez, em 2013, quando tinha 8 anos ao Museu do Gonzagão, em Exu Pernambuco. Pedro decidiu criar o próprio lugar de Exposição para homenagear o rei e o local escolhido foi a casa da sua bisavó já falecida, que fica ao lado da casa dele, na rua Alto da Antena.

O espaço reúne centenas de objetos que remetem o universo do sertanejo retratado por Luiz Gonzaga através de suas músicas e as peças foram doadas por conhecidos de Pedro Lucas. Em 2018, o local de Exposição passou por reforma e ampliação como era desejo do menino.  O garoto hoje participa de eventos e fala da cultura gonzaguiana todos os dias ele mantém as redes sociais sempre atualizadas.      (Blog Papo Reto Cariri)

10 comentários:

  1. Este menino é um fenômeno e fala ao meu coração :) <3 <3 <3

    ResponderExcluir
  2. Ando muito a flor da pele diante dos horrores que i Brasil e, principalmente, o Rio de Janeiro estão vivendo nos últimos anos... sou professora das redes públicas e minha tristeza e indignação perpassam também por uma sensação de impotência diante de toda barbárie que vem sendo perpetrada contra o povo. Daí vmne deparo com essa lindura de matéria, com essa história carregada de esperança!!
    Com os olhos cheios de lagfimas agradeço ao Pedro por semear esperança!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Compartilho do seu sentimento. Força e coragem professora Márcia, iremos precisar ainda mais.

      Excluir
  3. Uma boa notícia em meio aos horrores que temos vivido no Brasil. Esse menino, Pedro Lucas, é um tesouro! Parabéns a ele e ao Sérgio Utsch pela sensibilidade!

    ResponderExcluir
  4. Esse querer decidido, do que deseja, e a certeza que está realizando algo importante da sua raiz, isso é valioso, uma aprendizagem sem tamanho.

    ResponderExcluir
  5. Parabéns ao Pedro Lucas pela ideia, pela luta, pelas conquistas. Parabéns aos documentaristas que registraram essa linda história.

    ResponderExcluir
  6. Muito bom ver uma criança com este espírito e determinação. Premio merecido. Só tem uma coisa: creio que os Beatles nunca gravaram Asa Branca. Não sei quem deu a ele tal informação. Eles gravaram o Pássaro Preto...mas de autoria deles mesmo.

    ResponderExcluir

Tecnologia do Blogger.